Curiosidades

Bruno Lenoir e Jean Diot

dezembro 22, 2017

Outro dia eu passei pela charmosa rue Montorgueil de dia e reparei em uma placa que nunca tinha notado. 


"No 4 de janeiro de 1750, na rua Montorgueil, entre a rua Saint-Sauveur e a antiga rua Beaurepaire, foram presos Bruno Lenoir e Jean Diot. Condenados por homosexualidade, eles foram queimados na praça da Greve (n.a.: atual praça do Hôtel de Ville) no dia 6 de julho de 1750. Foi a última execução por homossexualidade na França."

Fui pesquisar a história por trás desta placa e descobri que os dois homens eram trabalhadores pobres que foram flagrados por um policial "fazendo barulho" na madrugada do dia 4 de janeiro de 1750. A história toda por trás da prisão de ambos me pareceu bem mal contada - com depoimentos contraditórios e sem muitas bases legais-, e o processo que levou à condenação de morte dos dois não pareceu levar em conta a palavra das vítimas. A impressão, segundo cronistas da época, era que o sistema penal queria dar um exemplo à população e escolheu os dois trabalhadores como bodes expiatórios.

Em 1791, com o novo código penal, o "crime de sodomia" foi descriminalizado, mas foi somente em 1982 que a França protegeu legalmente os homossexuais contra crimes de preconceito. A placa da rue Montorgueil foi inaugurada em outubro de 2014 pela prefeita Anne Hidalgo.

Charles Aznavour

Músicas de Natal em francês

dezembro 08, 2017

Tem mais uma playlist nova no ar!

O tema desta vez é Natal! Selecionei algumas das minhas versões preferidas de música de Natal cantadas na língua de Baudelaire. A playlist está disponível no Spotify, Deezer e Youtube. Como sempre, eu recomendo o Spotify, porque é onde eu fiz ela originalmente e contém todas as músicas que eu escolhi (nas outras plataformas tem algumas faixas faltando).

Spotify ➝ https://goo.gl/Ez95eQ
Deezer ➝ https://goo.gl/rdN6ET
Youtube ➝ https://goo.gl/Ketcv8

Curiosidades

Quando a França adotou o sistema métrico

dezembro 03, 2017


Quando a França adotou o sistema métrico, lá pelos idos de 1790 (sim, justo com a Revolução Francesa!), foi estipulado que seria necessário distribuir "medidores" pela cidade de Paris que permitissem que as pessoas tivessem uma noção clara do que era o tamanho de um metro, do peso de um quilo e da quantidade de um litro. O antigo e impreciso sistema imperial, composto de pés, polegadas e jardas (a distância entre o nariz e a ponta do dedo do rei Henrique I da Inglaterra) estava em vigor havia muitos séculos e a tarefa de ensinar o novo sistema para a população não seria fácil.

Ficou então decidido por uma Convenção Nacional que seriam distribuídas 16 placas de mármore pela capital francesa para facilitar no processo de transição. Além disso, seriam também colocados exemplos de pesos de um quilo e medidas de um litro. Infelizmente, a única destas medidas que restaram nos dias de hoje em Paris foi uma das placas de mármore que mostrava o metro.

Ela está localizada em frente a uma das entradas do Jardin du Luxembourg, no número 36 da rue de Vaugirard (como indicado no mapa abaixo). Ao lado do grande bloco de mármore, uma placa conta a história dos metros de Paris e, mais ao alto, uma inscrição na parede indica a altura de 2 metros.




Charles Aznavour

20 músicas sobre Paris

dezembro 01, 2017

Tem mais uma playlist nova no ar!

A seleção desta semana é uma homenagem a Paris, e só têm canções que falam da Cidade-Luz. A playlist está no Spotify, Deezer e Youtube, mas eu recomendo o Spotify, que é onde eu fiz ela originalmente e contém todas as músicas que eu escolhi (nas outras plataformas tem algumas faixas faltando).

Spotify ➝ https://goo.gl/Ga986d
Deezer ➝ https://goo.gl/2sKqud
Youtube ➝ https://goo.gl/oj3Pjh

Comida

La tarte tropézienne

setembro 12, 2017


A rive gauche é sempre cheia de endereços de butiques de gostosuras e chocolates que fazem qualquer amante dos doces ficar querendo pular de uma loja para a outra. Um deles, menos conhecido dos brasileiros, é a discreta e pequena lojinha "La tarte tropézienne" situada perto do metrô Odéon. É lá o endereço oficial desta iguaria francesa.

A história desta torta é mais do que interessante. Ela foi criada em Saint-Tropez, em 1955, pelo pâtissier Alexandre Micka. O chef, de origem polonesa, chegou à França em 1952 com uma receita de torta ao creme que era da sua avó. Em 1955, Alexandre foi convidado para trabalhar como cozinheiro da equipe do filme "E Deus criou a mulher...", do cineasta Roger Vadim e estrelando a grande coqueluche do momento: a atriz Brigitte Bardot.

A história conta que Bardot se apaixonou pela torta do chef polonês e insistiu que ela ganhasse um nome oficial. Depois de um pequeno debate a atriz sugeriu que a delícia homenageasse a cidade de Saint-Tropez.

Hoje em dia, a tarte tropézienne já entrou para a lista oficial de sobremesas francesas e conta com uma loja própria em Paris e várias outras espalhadas pelo sul da França. A torta, normalmente servida em tamanho família, conta agora com uma versão mini (como a da foto acima), que pode ser degustada na própria lojinha e possui diversos sabores. O preço da unidade é 1,70€ (em 2017).

Informações práticas
La Tarte Tropézienne
3 Rue de Montfaucon, 75006
+33 1 43 29 09 81