sexta-feira, 27 de julho de 2012

Aquela música de Motel

(Publicado hoje, no Conexão Paris.)

Nem todo mundo conhece Serge Gainsbourg ou suas músicas, mas, sempre que eu cantarolo um pedaço de Je t'aime...moi non plus, a reação é a mesma: "ah, sim, aquela música de motel!". Eu realmente não sei se essa música tocava muito em rádios de motel antigamente, ou se foi usada em alguma propaganda, só sei que ela é conhecida assim para a maioria das pessoas que não sabem quem foi Gainsbourg.

Ontem, em Paris, Madonna fez uma versão da polêmica canção. E eu nem preciso dizer que usar a palavra polêmica para descrever qualquer coisa relacionada à Rainha do Pop é redundância. Depois de ser ameaçada de processo pela ex-presidenciável Marine le Pen por associar a sua imagem à de Hitler e projetar uma imagem de Marine com uma suástica na testa, Madonna voltou a Paris com a turnê MDNA e fez uma versão (um tanto controversa) de Je t'aime...moi non plus. Durante o show, Madonna ainda reverenciou Édith Piaf e homenageou artistas franceses.



E Madonna, com o seu espírito rebelde, não poderia ter feito uma escolha melhor. Je t'aime...moi non plus mal tinha nascido e já gerava controvérsia. A canção, composta a pedido de Brigitte Bardot, foi inicialmente gravada em 1967 com vocais de Gainsbourg e da musa inspiradora, mas foi retirada das rádios um dia depois por conta de uma ameaça do então marido da BB, que ameaçou processar Gainsbourg. Ela só foi ser lançada novamente em 1969, em dueto com Jane Birkin, então companheira de Serge.





"Sans conteste le Vatican"

O sucesso da música no borbulhante final da década de 60 foi estrondoso e, naturalmente, devido ao altíssimo apelo sexual (ou melhor, sensual) desagradou ao Vaticano. Logo que o jornal católico (apostólico e romano!) L'Osservatore Romano a qualificou como obscena, a música foi proibida na Itália, para depois ser seguida pela Suécia e pela Espanha.

Segundo contam, Gainsbourg, sempre sarcástico, quando um jornalista perguntou qual era o melhor agente de publicidade, prontamente respondeu: "Sans conteste le Vatican".

Abaixo, algumas das várias versões existentes de Je t'aime...moi non plus.

A de Nick Cave com Anita Lane.



A dos Pet Shop Boys.



Pela primeira vez com duas mulheres cantando em dueto.



E uma paródia do ator comediante Bourvil.

3 comentários:

  1. Motel eu não lembro, mas propaganda de "inferninho" usando a música eu lembro.Infelizmente pouquíssimas pessoas no Brasil sabem quem foi Gainsbourg, La vie héroique, o filme sobre a sua vida infelizmente não ajuda a compreender Serge, apesar de ser ótimo.
    Fico sempre dividido entre as duas versões, a com Jane Birkin ouço desde a minha infância e a de Brigitte vim a conhecer somente uns dois anos atrás.
    Je 'aime .. moi non plus em inglês para mim e uma heresia tão grande que nem vou comentar.
    Madonna? ela já fez coisas melhores.. sinceramente não gostei ... ou será que eu estava de mal humor?... vou rever daqui a alguns dias para ver se minha opinião muda.
    P.S. sempre falo que não gosto muito das interpretações do Serge, mas essa e uma canção que não consigo visualizar com outra pessoa cantando.

    ResponderExcluir
  2. Não gostei da versão da Madona... Tenta ser provocativa. Tenta... Pathétique, como disse o pessoal de "Les Inrockuptibles" (não sei se é assim q se escreve).
    Regina

    ResponderExcluir
  3. A revista é Les Inrocks....
    Regina

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...