sexta-feira, 9 de março de 2012

A família real da chanson française

(Publicado hoje, no Conexão Paris)

Se eu tivesse que escolher uma família real na chanson française, ela seria, sem dúvida, a de Françoise Hardy. Embora, na década de 60, o casal namoradinho da França tenha sido Sylvie Vartan e Johnny Hallyday (que, na época, era chamado por alguns de "o Elvis francês"), Françoise Hardy e Jacques Dutronc preservaram sempre um quê de mais interessante, de mais reservado e até de mais intelectual, que me faz admirá-los até hoje.

Os dois, atualmente, estão separados. Jacques Dutronc, um perfeito bad boy, nunca perdeu a sua fama de galinha e Hardy, eventualmente, se fartou do seu temperamento . No entanto, o casal continua em idas e vindas e nunca se separou legalmente. E isso não é tudo, o filho deles, Thomas Dutronc é - ao contrário do filho de Vartan e Hallyday, que é relativamente frustrado como músico - um jovem talento que começou a aparecer na mídia em 2001, depois que foi chamado para compor para Henri Salvador.

Thomas é praticamente uma cópia do pai, com um toque da doçura do rosto da mãe, e a música que defende, o jazz manouche, parece carregar o mesmo tempero das suas feições: um pouco da dureza do rock do pai misturado com a melancolia reflexiva das canções da mãe. Seu primeiro disco, o Comme un manouche sans guitar, foi super bem recebido pela crítica e tem músicas que eu simplesmente adoro.

Escutem aí embaixo: 1) Tous les garçons et les filles, de Françoise Hardy; 2) J'aime les filles, de Jacques Dutronc; e 3) J'aime plus Paris, de Thomas Dutronc.







E, para fechar o post, dois momentos em família. O primeiro mostra o casal cantando uma versão de Puisque Vous Partez en Voyage (originalmente gravada por Jean Sablon e Mireille) e, o segundo, mostra mãe e filho em um ensaio fotográfico ao som de uma música de Thomas.



4 comentários:

  1. Que delícia de post.
    Adoro Françoise Hardy. Além da bela voz, seu rosto sempre me lembrou a imagem da mulher francesa: labios grossos, dentes imperfeitos, olhos grandes, e essa franjinha...
    E como ela envelheceu BELA!
    Adorei conhecer a musica do filho!
    Obrigada por me ensinar mais uma vez.
    Abraços
    Tânia

    ResponderExcluir
  2. 1- Não conhecia o filho dela, muito interessante o trabalho dele.
    2- Sugiro a inclusão de Serge Gainsbourg nessa família real como o irmão mais velho que casa com uma estrangeira divorciada (Jane Birkin) e fica alijado do trono.

    ResponderExcluir
  3. Sou completamente apaixonada por ele! Dia desses vi uma entrevista em que ele era interrogado sobre o novo album, e a crítica entrevistadora dizia que não sabia no que ele estava pensando, pois ela não gostou do novo album. E ele, lindo, espontâneo, relax, disse: eu n estava pensando, eu estava fazendo arte. fico feliz que você tenha gostado de um album e não do outro, sinal de que minha arte é plural!
    é ou não é para amar!? O primeiro album vive no meu ipod e muda o meu dia!!!!

    ResponderExcluir
  4. Marina,

    Ele é um fofo mesmo. Teve um tempo que eu chamava (para mim mesma, claro) a Françoise Hardy de "minha sogra".

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...