sexta-feira, 30 de março de 2012

Yves Montand

(Publicado hoje, no Conexão Paris)

As cinebriografias de grandes cantores franceses estão na moda. Depois do enorme sucesso de Piaf - Um hino ao amor, chegou às telas de Paris no último dia 15 o filme Cloclo, sobre a vida de Claude François, de quem já falei aqui no Conexão Paris.



Durante esta semana, depois de Cloclo - que já é um sucesso de bilheteria na França -, foi anunciado um filme sobre a vida de Yves Montand. Segundo o artigo que eu li, a película tem previsão de lançamento para 2014 e o ator principal será Thierry Neuvic. No entanto, ainda permanece um mistério quem será a escolhida para encarar a (difícil) tarefa de encarnar Marylin Monroe.

Yves Montand foi um ator e cantor francês que nasceu na Itália em 1921. Filho de uma família comunista, seus pais se exilaram em Marseille fugidos do regime fascista de Mussolini. Em 1944, foi descoberto em por Édith Piaf, que o lançou ao estrelato e com quem teve um relacionamento amoroso.

Além de um grande crooner, Yves foi um ator muito bem sucedido e, apesar de ser conhecido como um homem de muitas mulheres, foi casado durante 34 anos - até a morte dela - com a atriz Simone Signoret. Depois de conquistar fama mundial e estrelar em diversos filmes em Hollywood, os casos extraconjugais se tornaram internacionais. Além de Marylin Monroe, que na época ainda era casada com Arthur Miller, ele também teve um caso com a grande Shirley MacLaine.

Reparem no charme do homem:



O filme que estrela ao lado de Marilyn, chamado no Brasil de Adorável Pecadora, é uma delícia de ver, tanto para fãs dela quanto dele. Um detalhe: o roteiro foi co-escrito por Arthur Miller, que era amigo próximo de Montand e o indicou para o papel. E foi durante as filmagens que ele teve um caso com a esposa de Miller!



Yves Montand morreu em 1991, um dia depois de terminar as filmagens do filme Netchaïev est de retour, no qual interpretou um personagem que morre de ataque do coração. Curiosamente, esta também foi a causa da morte deste grande ícone francês. Ele está enterrado ao lado de Simone Signoret, no cemitério de Père Lachaise.

Conteúdo extra

Yves Montand também foi o responsável pela escolha do nome deste blog. Fiquei encantada quando ouvi pela primeira vez a sua versão da música Sous le ciel de Paris, interpretada por ele (e por vários outros).

quinta-feira, 29 de março de 2012

A nova de Henri Salvador

Não é segredo para ninguém que eu estou morrendo de ansiedade para o lançamento do disco póstumo de Henri Salvador, que está sendo produzido por ninguém menos que Benjamin Biolay e será lançado no dia 18 de junho deste ano, com o nome de Tant de temps.

E é por isso que eu fiquei super animada quando abri, há poucos minutos, um post falando que já saiu uma prévia do disco e que podemos escutar um pedacinho da música Ça n'a pas d'importance, composição inédita do homem mais simpático já nascido na Guiana Francesa!

quarta-feira, 28 de março de 2012

Zou Bisou Bisou

A leitora Manuela Barem me escreveu pedindo para comentar sobre a música Zou Bisou Bisou, cantada por uma personagem no episódio de estréia da quinta temporada de Mad Men, que foi a ar esta semana, nos EUA.

A série estréia no Brasil no dia 23 de abril  mas, para quem quiser ver um pedacinho, é só clicar no player abaixo.

Eu, que sou fã de Mad Men, fiquei completamente desconfortável com a cena, mas isso porque conheço bem o personagem de Don Draper e ele pude notar que ele estava estarrecido com a performance da nova esposa.



Abaixo, a gravação original, de Gillian Hills. Para quem não se lembra, Gillian é a moça que participa do ménage à trois com Jane Birkin no clássico Blow-up, de Antonioni.



E um cover da diva italiana Sophia Loren.

segunda-feira, 26 de março de 2012

50 músicas sobre Paris

Ispirada pela exposição que começou no dia 08 de março em Paris (dica da Lina, do Conexão Paris) sobre a história da chanson française, decidi fazer uma lista imensa de canções sobre a Cidade-Luz.

Inflingindo em mim mesma uma tarefa hercúlea, tirei o meu domingo para catar, nesta enorme lista de 2750 canções sobre Paris, as 100 músicas que eu mais gostasse sobre Paris. Comecei empolgada, mas logo percebi que cem músicas, além de ser muita coisa, ia levar um milhão de anos para carregar o post para vocês, então, acabei decidindo dividir o post em dois.

Esta primeira parte está concentrada nas décadas de 30 e 40. As canções em negrito são as minhas favoritas. Espero que vocês gostem!

1. Dans les musettes, à Paris,

Danse les Musettes, a Paris by Germaine Beria on Grooveshark

2. J'ai deux amours

J´ai Deux Amours by Josephine Baker on Grooveshark

3. Oh que j'aime Paris

Oh! Que J'Aime Paris (Back to Gay Paree) by Mistinguett on Grooveshark

4. La Petite femme de Paris

La Petite Femme De Paris by Mistinguett on Grooveshark

5. Sous les toits de Paris, Maurice Chevalier



6. À la Vilette, Arletty

A la Villette by Arletty on Grooveshark

7. C'est pa-pa, c'est parisien, Georges Milton



8. Coeur de parisienne, Arletty (esta tem um cover do Rufus Wainwright)



9. En parlant un peu de Paris, Henri Garat

En Parlant Un Peu De Paris by Henri Garat on Grooveshark

10. La Faubourienne, Berthe Sylva



11. Fleur de Paris, Maurice Chevalier

Fleur De Paris by Maurice Chevalier on Grooveshark

12. Paris, je t'aime d'amour, Maurice Chevalier

Paris, Je T'aime D'amour by Maurice Chevalier on Grooveshark

13. 27, rue des Acacias, Mireille



14. A Paris tiguidiguidi, Henri Garat

A Paris Tiguidiguidi by Henri Garat on Grooveshark

15. À Paris, dans chaque faubourg, Lys Gauty



16. C'est vrai, Mistinguett



17. Depuis que je suis à Paris, Jean Sablon

Depuis Que Je Suis a Paris by Jean Sablon on Grooveshark

18. La jeune fille du métro, Collete Renard



19. Sur les quais du vieux Paris, Lucienne Delyle



20. Le vampire du Faubourg, Gilles



21. Adieu Paris, Berthe Sylva



22. Dans les squares à Paris au printemps, Maurice Chevalier

Danse Les Squares a Paris, Au Printemps by Maurice Chevalier on Grooveshark

23. Dans Paris y a une dame, Charles Trenet



24. À la belle étoile, Juliette Gréco



25. Prosper (Yop la Boum!), Maurice Chevalier



26. Je vais ao zoo avec Zizi, Fernandel

Je Vais Au Zoo Avec Zizi by Fernandel on Grooveshark

27. Sur les bords de la Seine, Lys Gauty



28. Ah si vous connaissiez ma poule, Maurice Chevalier



29. Ménilmontant, Charles Trenet



30. Minuit à Paris, Jean Tranchant



31. Les oiseaux de Paris, Charles Trenet



32. Paris, voici Paris !, Tino Rossi



33. Y'a d'la joie, Charles Trenet



34. Paris, tu n'as pas changé, Jean Sablon



35. C'était un jour de fête, Édith Piaf



36. La romance de Paris, Charles Trenet



37. La Tour Eiffel est toujours là, Mistinguett



38. La Valse de Paris, Édith Piaf



39. Le jardin, Yves Montand



40. Dans Paris y a-t-une brune, Anna Malenfant



41. De la Madeleine à l'Opéra, Lucienne Boyer



42. Paris-Tour Eiffel,



43. À Paris, Francis Lemarque



44. Paris-Tour Eiffel, Jacques Helian



45. Pigalle, Jean Sablon



46. En avril à Paris, Charles Trenet



47. Les nuits de Paris, Georges Ulmer



48. Revoir Paris, Charles Trenet



49. Les amants de Paris, Édith Piaf



50. Mademoiselle de Paris, Bing Crosby



Chanson de Lundi

A música desta segunda-feira é uma dica da leitora Paula Zampieri. Eu não conhecia a Ariane Brunet e já gostei logo de cara.

Boa semana pra vocês!



sexta-feira, 23 de março de 2012

Laisse Avril, de Julien Doré

O videoclipe novo de Julien Doré. Estranho.


Vincent Delerm et moi

(Publicado hoje no Conexão Paris.)

Vincent Delerm é um dos grandes nomes da nouvelle chanson française e um dos meus favoritos desta nova geração. O cantor, de 35 anos, é filho do célebre escritor Philippe Delerm, cujo livro de contos La Première gorgée de bière et autres plaisirs minuscules, lançado em 1997, vendeu mais de um milhão de exemplares na França.

Vincent apareceu em 2002, com os seu disco Vincent Delerm e logo fez grande sucesso, especialmente por causa da canção Fanny Ardant et moi, em que ele descreve um caso de amor imaginário com a bela atriz Fanny Ardant.

Tive a felicidade de encontrar o vídeo abaixo que mostra Derlerm cantando a música na frente da própria Fanny Ardant pela primeira vez. Reparem como ele está nervoso e ela completamente calma. É divertidíssimo!

(Reparem também no sorriso que ela abre quando ele canta "Je lui parle pas des filles de Jussieu / Elle parle pas trop de Depardieu").



Figura contraditória na França - há os que adoram e os que detestam - Delerm já teve inúmeras paródias feitas na internet pelo seu jeito de cantar conversando e de falar e contar casos durante os shows. Já lançou mais três discos ao longo destes 10 anos de carreira e prepara mais um, ainda sem data para lançamento (sendo o meu favorito, até agora, o Les Piqûres d'Araignée).

Seu último trabalho foi um disco infantil chamado Léonard a une sensibilité de gauche, lançado em 2011 pelo projeto Toto ou Tartare, um braço especializado em lançamentos infantis do excelente selo Tôt ou Tard.

Além disso, Delerm está fazendo turnê pelos palcos franceses com um espetáculo teatral, Memory, que eu recomento muito. Tive a oportunidade de vê-lo em dezembro do ano passado e, mesmo tendo as expectativas bem altas, não me decepcionou nem por um minuto. Para quem quiser saber mais, escrevi um relato do espetáculo aqui: http://blog.soboceudeparis.com/2011/12/o-novo-espetaculo-de-vincent-delerm.html

Seguem abaixo algumas das minhas favoritas:







Bom fim de semana a todos!

quinta-feira, 22 de março de 2012

Rien de moi, vídeo novo de Claire Denamur

Claire Denamur cresceu. Prova disse é o seu último disco, mais maduro, sério e tão diferente do primeiro, que tinha uma inocência, falava de amor, era fresco. A cantora hoje lançou mais um vídeo para promover Rien de moi, primeira faixa do seu segundo disco, o Vagabonde. Comparem ele com o levíssimo videoclipe de In the mood for l'amour e vocês vão perceber claramente a diferença na carreira da cantora.

Eu, pessoalmente, adoro quando isso acontece. Mostra que Claire veio para ficar e evoluir.




Bonjour, Tristesse

Eu esbarrei sem querer no vídeo abaixo e tinha que compartilhar com vocês. É uma cena do filme Bonjour, Tristesse, de 1958. Na cena, vocês vão ver uma jovem (e linda) Juliette Gréco em ação.

segunda-feira, 19 de março de 2012

Entrevista exclusiva com a Loheem!

Vocês lembram que eu tinha falado da Loheem aqui? Pois é, entrei em contato com ela, e ela topou dar uma entrevista esclusiva para o Sob o céu de Paris! Legal, né? Dá uma olhada na conversa que a gente teve.

Quer ouvir as músicas dela enquanto lê a entrevista? Passa lá no BandCamp da moça: http://loheem.bandcamp.com/


Sob o céu de Paris: Quando você aceitou dar esta entrevista, eu comecei a fazer pesquisa online sobre a sua vida, para que as perguntas ficassem mais interessantes, mas eu logo percebi que não tem muita informação sobre a sua biografia nem em inglês, e muito menos em português.
Então, a minha primeira pergunta é, na verdade, um pedido: apresente-se (onde você nasceu, quando, seu nome real e, mais importante, qual foi o seu primeiro contato com a música e quando decidiu se tornar uma musicista.

LOHEEM: Isso mesmo, não há muita informação sobre a minha vida privada na internet. Afinal, eu tento colocar a minha música em primeiro plano. Mas, para você, eu abro uma exceção :). Portanto, meu nome é Julie, eu nasci no sul da França, em Avignon. Eu me envolvi com música bem cedo, mas mais especialmente aos 16 anos, quando eu tive o meu primeir violão e e comecei a compor as minhas coisas.

Colorfield é o nome do primeiro single que você lançou e também o nome do seu EP. A música já é um hit e apareceu, inclusive, em um comercial do Mercurochrome. Fale dessa sua relação com as cores que parecem te inspirar tão bem.

Não existe uma relação especial com cores. Foi só um tema como outro qualquer. Eu normalmente escrevo as minhas letras de uma forma intuitiva. Esta canção conta muitas cores, mas não é só isso. Você entende melhor o que estou falando escutando a música!

Quais você nomearia como suas maiores influências na música francesa? E quais são suas bandas e artistas preferidos no geral? Você escuta música brasileira?

Tirando alguns clássicos de samba e bossa, eu não conheço muito de música brasileira, mas ficarei feliz de aprender um pouco mais. Eu escuto muita música inglesa, desde o pop ao rap, passando pelo rock e o eletrônico.

Quanto à música francesa, eu sou muito ligada aos clássicos como Jacques Brel, Barbara, Bashung...Eu também gosto dos artistas novos, como o Sebastien Tellier. Além disso, eu admiro muito artistas mulheres como a Feist e a Bjork, que são cantoras qeu tem controle absoluto do seu universo musical e também dos seus negócios.

Atualmente, eu tenho ouvido músicas velhas: Chet Baker, Miles Davis, Beatles!

Das quatro canções lançadas no seu EP, só uma é cantada em francês. Fale mais sobre esta escolha de cantar em inglês e se você tem planos de lançar músicas na sua língua mãe.

Eu escrevi Colorfield em inglês. Não porque soava melhor, mas porque veio mais natualmente. O título foi escolhido para o comercial, e começou assim. De qualquer forma, quando eu gravei o EP, eu tive vontade de fazer uma versão em francês qeu não tivesse nada a ver com a original em termos e ritmo e letra...Hoje, eu escrevo em inglês, mas também em francês, algumas vezes a música vem em duas versões diferentes. É um exercício divertido.

Você já tem data marcada para o lançamento do primeiro álbum?

Eu tenho planejado um novo EP com 5 ou 6 faixas para 2012...Talvez saia um álbum, quem sabe! Em todo caso, não tenho uma data ainda. Atualmente, eu continuo escrevendo. Estou prestes a filmar mais um vídeo e fazer mais sessões de fotos.

Chanson de Lundi

Bom, e já que a primavera está prestes a começar na França para trazer de volta um sorriso no rosto dos franceses, nada mais apropriado que escolher Enfin le Printemps, na voz de Édith Piaf, como música para embalar esta segunda-feira.


sexta-feira, 16 de março de 2012

Brigitte para Lancôme

Vocês lembram que eu tinha comentado que o duo Brigitte tinha gravado uma versão em inglês de Oh la la? Pois então, o comercial da música ficou pronto.




Sacha Distel

(Publicado hoje, no Conexão Paris)

O cantor e compositor Sacha Distel nasceu em 1933 com a sorte de ter um membro da família pronto para mostrar a ele os bons caminhos da música. Graças ao tio Ray Ventura, Distel teve, desde criança, um contato muito próximo com com um mundo de músicos da vanguarda do Swing e do jazz.

Gente como Dizzy Gillespie, Django Reinhardt, Stan Getz e Henri Salvador estiveram presentes na vida dele desde muito cedo e, embora tenha estabelecido fama como um crooner francês, Sacha Distel certamente foi um forte nome do jazz francês e sua extensa discografia mostra claramente a sua tendência para este estilo musical.

Em 1962, compôs a canção La Belle Vie - que foi regravada, no ano seguinte, pelo então amigo Tony Bennett - e ela logo transformou-se em um hit absoluto no mundo inteiro (tendo sido regravada inúmeras vezes depois disso, inclusive por gente como Frank Sinatra e Julie London).





No fim da década de 50, chegou a ter um relacionamento com Brigitte Bardot que, reza a lenda, terminou porque ele recusou um pedido de casamento dela (uh lá lá!).



No início da década de 70, voltou ao topo das listas com o seu cover da deliciosa Raindrops keep falling on my head.



Depois disso, Sacha chegou a se apresentar, em mais de uma ocasião, para a Rainha da Inglaterra, que o considerava um favorito.

Ele permaneceu popular na França até a sua morte, em 2004.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Lista de festivais de música francesa

Finalmente o inverno está indo embora e, com a Primavera, começa também a temporada de festivais na França. Organizei uma listinha de festivais dedicados à chanson française - alguns mais e outros menos - para aqueles que terão a sorte de visitar o país de Serge Gainsbourg este ano.

A lista está organizada cronologicamente.

Le Printemps de Bourges


Eu já tinha falado dele aqui, mas agora você pode conferir a programação completa no site ou então baixar o PDF. O Printemps acontecerá na charmosa cidade de Bourges entre 24 e 29 de abril.

Alors...Chante !


Este festival incrível acontecerá em Montauban, entre os dias 14 e 20 de maio, reparem na programação nos nomes confirmados!

Francofolies


O Francofolies já é tradição em Paris e acontece todos os anos. É um festival bem variado e comporta vários estilos musicais. O primeiro dia, este ano, será bem dedicado à chanson française e promete!

Les vieilles charrues



Com os palcos na cidade de Caihaix-Plouguer, a vigésima edição do festival Les vieilles charrues está programada para acontecer entre os dias 19 e 22 de julho. As datas são muito próximas ao Francofolies e, a não ser que você tenha dinheiro sobrando, vai ter que escolher entre um e outro.

Veja a programação aqui.

O álbum póstumo de Henri Salvador


Vocês se lembram que eu tinha falado sobre um disco póstumo do Henri Salvador? A primeira vez que eu ouvi esta notícia foi da boca do Benjamin Biolay, quando acompanhei uma entrevista com ele em Paris, ano passado.

Só que ele não falou nada sólido sobre o disco e eu, com o meu francês muito precário, não consegui (por constrangimento e por falta de oportunidade) perguntar mais detalhes sobre o disco.

Finalmente a imprensa francesa está falando nele! O Le Figaro divulgou hoje que o disco sairá no dia 18 de junho e, de fato, terá as tais músicas inéditas que o Biolay tinha falado na entrevista.

Eu estou me acabando de ansiedade para ouvir este disco, mas enquanto ele não sai, que tal um cover de Salvador que sempre me faz sorrir? Já falei dele aqui, para quem quiser reler: http://blog.soboceudeparis.com/2011/11/adaptacoes-francesas-da-disney.html

David Delabrosse 2

Eu já tinha falado aqui do David Delabrosse, mas falo mais uma vez porque passei pelo BandCamp dele e descobri mais uma música deliciosa. Já ouvi 5 vezes seguidas.

E sabe o que é melhor? Ele disponibiliza letra!




Sur ton front je discerne un ange deux anges
Trois mésanges qui mangent des graines
A l’ombre d’un vieux chêne quelle jolie scène!
D’aussi loin que je me souvienne
Jamais encore je n’avais vu si jolie scène
Qui me ramène

Aux portes de l’enfance qui se ferment
Au fur et à mesure
À ton évidence quand je n’ai plus de rêves
Quand je désespère

Prisonniers pris au piège
Nous sommes souvent à traîner nos pieds et nos chaines
A cours d’oxygène d’envies nouvelles
Toi dans ton corps se démène
Un monde naissant qui regorge de trésors naturels
Et me ramène

Aux portes de l’enfance qui se ferment
Au fur et à mesure
À ton évidence quand je n’ai plus de rêves
Quand je désespère (bis)

Sur ton front je discerne un ange deux anges

quarta-feira, 14 de março de 2012

Promoção nova - O Pequeno Príncipe

A página do Sob o céu de Paris no Facebook chegou em 700 fãs.

Para comemorar, decidi sortear um volume do Pequeno Princípe em francês. O livro tem esta capa aí embaixo e a promoção termina no dis 26 de março.

Quem quiser participar, tem que ir ao Facebook, clicar neste link aqui: https://www.facebook.com/soboceudeparis/app_154246121296652 e depois clicar em "Quero Participar"!


Cloclo - o filme

Finalmente estreou em Paris o tão aguardado filme sobre a vida de Claude François.

Enquanto ele não chega nas telas brasileiras, a gente escuta mais uma vez o seu maior sucesso.



E, para quem não viu o trailer, morram de vontade (como eu!).

segunda-feira, 12 de março de 2012

sexta-feira, 9 de março de 2012

A família real da chanson française

(Publicado hoje, no Conexão Paris)

Se eu tivesse que escolher uma família real na chanson française, ela seria, sem dúvida, a de Françoise Hardy. Embora, na década de 60, o casal namoradinho da França tenha sido Sylvie Vartan e Johnny Hallyday (que, na época, era chamado por alguns de "o Elvis francês"), Françoise Hardy e Jacques Dutronc preservaram sempre um quê de mais interessante, de mais reservado e até de mais intelectual, que me faz admirá-los até hoje.

Os dois, atualmente, estão separados. Jacques Dutronc, um perfeito bad boy, nunca perdeu a sua fama de galinha e Hardy, eventualmente, se fartou do seu temperamento . No entanto, o casal continua em idas e vindas e nunca se separou legalmente. E isso não é tudo, o filho deles, Thomas Dutronc é - ao contrário do filho de Vartan e Hallyday, que é relativamente frustrado como músico - um jovem talento que começou a aparecer na mídia em 2001, depois que foi chamado para compor para Henri Salvador.

Thomas é praticamente uma cópia do pai, com um toque da doçura do rosto da mãe, e a música que defende, o jazz manouche, parece carregar o mesmo tempero das suas feições: um pouco da dureza do rock do pai misturado com a melancolia reflexiva das canções da mãe. Seu primeiro disco, o Comme un manouche sans guitar, foi super bem recebido pela crítica e tem músicas que eu simplesmente adoro.

Escutem aí embaixo: 1) Tous les garçons et les filles, de Françoise Hardy; 2) J'aime les filles, de Jacques Dutronc; e 3) J'aime plus Paris, de Thomas Dutronc.







E, para fechar o post, dois momentos em família. O primeiro mostra o casal cantando uma versão de Puisque Vous Partez en Voyage (originalmente gravada por Jean Sablon e Mireille) e, o segundo, mostra mãe e filho em um ensaio fotográfico ao som de uma música de Thomas.



quinta-feira, 8 de março de 2012

Dia da mulher

Hoje, como todo mundo já está careca de saber, é o dia internacional da Mulher e, embora eu ache uma comemoração um pouco desagradável - tanto pela essência quando pela história - achei que seria legal fazer uma homenagem às mulheres das canções, tantas vezes divas, musas, monstras e incríveis.

Belles! Belles! Belles!, versão de Claude François para Girls!, Girls! Girls!



Belinda, de Claude François (sobre uma mulher específica, mas o vídeo é tão simpático que quis postar).



J'aime les filles, do galinha e galã Jacques Dutronc.



Les Filles de 1973 Ont Trente Ans, de Vincent Delerm, cantando para as balzaquianas da sua geração.

Les Filles de 1973 Ont Trente Ans by Vincent Delerm on Grooveshark

Sait on jamais où va une femme, de Serge Gainsbourg, especulando sobre o destino das mulheres que o deixaram.



E, finalmente, a uma das músicas mais barangas da França, mas que não poderia faltar nesta playlist.

F...Comme Femme by Adamo on Grooveshark

quarta-feira, 7 de março de 2012

As 10 melhores músicas para aprender francês

Muita gente que frequenta o blog vem aqui porque sabe que o melhor jeito de aprender uma língua é ouvindo música. Eu mesma, ao contrário do que vários leitores pensam, não falo francês fluentemente, e estou em um nível intermediário para baixo (eu inventei esta categoria).

Por isso, decidi hoje separar algumas músicas que já me ajudaram muito a entender melhor o francês. As músicas listadas foram escolhidas porque a) tem um francês muito básico; b) são fáceis de entender; c) o francês cantado é muito claro.

Espero que elas ajudem vocês, tanto quanto já me ajudaram.

1. Sympathique, do Pink Marini.

Embora seja uma música composta por norte-americanos, o vídeo é quase uma aula de francês.



2. Où est ma tête?, do Pink Martini.

Também composta pelos norte-americanos do Pink Martini, a música é fácil de entender e, de quebra, a gente aprende os nomes de partes importantes do corpo humano.



3. La Javanaise, de Serge Gainsbourg

O francês lento e bem pronunciado de Gainsbourg sempre ajuda.



4. Non, je ne regrette rien, de Édith Piaf



5. Sous le ciel de Paris, de Yves Montand.

Yves Montand fala todas as palavras de um jeito tão calmo que a gente entende tudo, mesmo sem entender!



6. Que reste-t-il de nos amours?, de Charles Trenet



7. La fleur aux dents

Esta versão do Vincent Delerm com o Katerine me ajudou a entender melhor a pronúncia do passado imperfeito.



8. Ton Héritage, de Benjamin Biolay.

Esta me ajudou a aumentar o vocabulário - e finalmente decorar que a expressão certa é "de temps en temps" e não "de quand en quand"!



9. Le coup de soleil, na voz de Camélia Jordana.

Caméila canta esta música lindamente, e o vocabulário é bem rico.



10. Désir, désir, de Laurent Voulzy.

Me ensinou várias coisas, dentre elas a expressão spleen, inventada por Baudelaire para descrever um estado de melancolia.




Complemento do post - editado às 20h do dia 08/03.

A leitora Liz Mayer, que é professora de francês, indicou estas duas músicas da Carla Bruni lá na página do Sob o céu no Facebook. Segundo ela, são músicas fáceis e seus alunos adoram! Obrigada, Liz.



Golden Baby: o novo vídeo da Coeur de Pirate

A linda (e, agora, grávida) Coeur de Pirate lançou um videoclipe novo com a música Golden Baby, que aparece no segundo disco da artista.



segunda-feira, 5 de março de 2012

Chanson de Lundi

A Chanson de Lundi de hoje é a música Comment te dire adieu, de Serge Gainsbourg, na voz da diva eterna Françoise Hardy.



E, como a Berry soltou semana passada o seu primeiro single do disco novo, acho oportuno postar aqui também a sua versão desta música, enquanto a gente espera ansiosamente pelo lançamento.



Boa semana a todos!

domingo, 4 de março de 2012

Les enfants du Pirée

Publicado na última sexta-feira, no Conexão Paris.

Never on Sunday é uma versão de uma música grega composta especialmente para o filme homônimo. O filme, dirigido por Jules Dassin - pai do cantor e compositor Joe Dassin - ganhou o Oscar de melhor canção original e a música logo foi traduzida para o inglês e estourou na voz das simpáticas Chordettes, em 1961.

A música foi traduzida para mais de 10 idiomas e cantada por nomes como Dalida, Doris Day, Petula Clark, Bing Crosby, Georges Moustaki e Pink Martini. Em francês, ela ficou conhecida como Les enfants do Pirée (uma tradução muito mais próxima à original grega, diga-se de passagem) e foi regravada por Dalida, tornando-se um grande sucesso. Recentemente, o cantor Dominique A lançou a sua própria versão da música.



Les Enfants Du Pirée by Dominique A on Grooveshark



E, por falar em Joe Dassin, que tal relembrar uma de suas canções? Bom fim de semana a todos!



sexta-feira, 2 de março de 2012

Descanse em paz, Serge

Como bem lembrou o excelente blog Filles Sourires, hoje fazem 21 anos desde a morte de Serge Gainsbourg. Para celebrar a sua memória, posto aqui uma das minhas favoritas.


E publico mais uma vez o desenho que Vincent Lefebvre fez aqui para o blog.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...