sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

O francês que roubou a MPB

Publicado hoje, no Conexão Paris.


Luiz Vieira é um destes compositores brasileiros que muita gente não conhece, mas a maioria das pessoas com certeza já cantou pelo menos uma música dele alguma vez na vida.

Ele já foi regravado por gente como Caetano Veloso, Dolores Duran, Ivon Cury, Rita Lee e Zizi Possi e compôs, entre vários outros sucessos, Prelúdio para ninar gente grande, Na asa do vento e Menino de Braçanã.

Esta última foi o primeiro grande sucesso da carreira de Luiz Vieira e tem versões em diversas línguas e já foi gravada por um monte de gente no mundo inteiro. E foi exatamente por causa dela que, durante uma entrevista na casa de Luiz Vieira - quando eu trabalhava para o programa do Tárik de Souza no Canal Brasil -, um nome francês familiar foi mencionado.

Luiz contou com uma mistura de raiva e riso do dia que descobriu que um francês roubou descaradamente a sua música. Trata-se de Marcel Amont, ídolo (mediano) na década de 60. Vieira diz que ouvir desacreditado a música Des larmes de tendresse, plágio óbvio de Menino de Braçanã, e lembrou ainda que, naquela época, as músicas estrangeiras demoraram a chegar aos ouvidos brasileiros e, portanto, o plágio demorou a ser descoberto.

Ele chegou a levar o caso à justiça, mas, pelo que me lembro, a decisão não foi muito satisfatória para Luiz Vieira, que não queria dinheiro, e sim reconhecimento. Vejam abaixo a versão não-oficial de Marcel Amont para Menino de Braçanã.



E agora, ouçam a interpretação lindíssima que Nara Leão gravou da mesma música (em português e, claro, com a devida autorização do compositor).

Menino de Braçanã by Nara Leão on Grooveshark

2 comentários:

  1. Nossa, quem já não cantou esta canção nas rodas de violão!
    Saudades...

    ResponderExcluir
  2. Eu conheci esta música por causa de uma versão da Rita Lee. Adorava!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...