A incrível Nina

fevereiro 03, 2012

Publicado hoje no Conexão Paris.

Nina Simone nasceu em uma cidadezinha de North Carolina e, aos tenros 3 anos de idade, já demonstrou interesse pelo piano, começando a tocar as primeiras canções tiradas de ouvido. Nascida em uma família muito religiosa com o pai pastor, Eunice Kathleen Waymon tomou o nome artístico quando começou a cantar pelas noites de Atlantic City e teve que esconder sua identidade para não manchar o nome da família. A escolha veio por causa de uma admiração pela atriz francesa Simone Signoret.

Em 1957, quando pisou pela primeira vez em um estúdio profissional, Nina Simone gravou, logo de cara, as suas sensacionais versões de I loves you PorgyMy baby just cares for me e Love me of leave me (fiquei completamente embasbacada quando li isso, é muito talento numa mulher só, gente!).

My baby just cares for me foi, inclusive, usada em uma propaganda do Chanel N°5 na década de 80 (um filme dirigido por ninguém menos que Ridley Scott).



Eu poderia escrever muito mais sobre ela, mas o ponto deste post são as versões de músicas francesa que Nina gravou - para ler a biografia fascinante da cantora, é só clicar aqui.

Como a maioria deve saber, ela viveu os últimos dez anos de sua vida no sul da França, onde morreu e foi enterrada. Ao longo da vida, Nina gravou lindamente sucessos de Charles Aznavour, Jacques Brel e Georges Brassens, e eu deixo vocês com estas músicas incríveis, que falam mais sobre ela do que qualquer texto meu jamais poderia fazê-lo.

1. Tomorrow is my turn - Versão de L'amour c'est comme un jour, de Charles Aznavour.





2. You've got to learn - Versão de Il faut savoir, de Charles Aznavour.





3. Ne me quitte pas, de Jacques Brel.



4. Il n'y a pas d'amour heureux, de Georges Brassens (com letra tirada de um poema de Louis Aragon).

Il N'y Pas D'amour Heureux by Nina Simone on Grooveshark


Posts relacionados

2 comentários