terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Barcella


Eu já tinha ouvido falar no charmoso Barcella em 2010, quando saiu seu primeiro disco, mas o tempo e a memória me fizeram esquecê-lo. Até hoje.

Graças ao Grooveshark, tive a oportunidade de escutar o seu disco inteiro e foi uma surpresa boa. Por enquanto, minha favorita é Le souffleur de vers, que você pode ouvir aí embaixo.

Le souffleur de vers by Barcella on Grooveshark

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Brigitte para a Lancôme

As meninas mais do que fashion do duo Brigitte voltaram ao estúdio para gravar uma versão em inglês do sucesso Oh la la a convite da Lancôme, que utilizará a música para um comercial da marca.

O comercial ainda não saiu, mas aí embaixo vocês podem conferir o making off e ouvir a música.



E aqui, o videoclipe oficial, com a versão original, em francês.




Chanson de Lundi

Como passei a última semana ouvindo a minha nova descoberta musical, a charmosa Marine Quéméré, nada mais apropriado do que uma música dela para começar a semana.

A moça ainda tem pouca coisa no Youtube, e eu queria mesmo era postar La vie promet, mas não achei em lugar nenhum. Vejam abaixo, então, as outras duas músicas que eu mais gosto até agora: Cet été e Aie, Aie !. Para ouvir as outras canções, passa lá no MySpace dela.




sexta-feira, 27 de janeiro de 2012

Pink Martini

Publicado hoje no Conexão Paris.

A excelente banda norte-americana Pink Martini nasceu em 1997 no Oregon, Estados Unidos e tem uma proposta muito interessante. O grupo se descreve com arqueólogos da música, e o site deles cita influências que passam pelos musicais da era de ouro de Hollywood, a música japonesa da década de 50 e a bossa nova. A banda faz em seus discos um apanhado das melhores músicas do mundo, cantando sempre em mais de uma língua. Os seus 7 álbuns lançados (sendo um deles uma retrospectiva), a banda já lançou canções em várias línguas, entre elas russo, espanhol, japonês, italiano e francês.

Em 1997, o Pink Martini lançou a canção que até hoje é a mais famosa da sua história. Sympathique (que apareceu no álbum debut da banda) tem um som tão nostálgico que muita gente no Youtube e em outros sites na internet confundia e dava a cantora e dava o crédito a Édith Piaf.



A banda já interpretou também Syracuse, sucesso que foi gravado por gente como Jean Sablon e Henri Salvador.



E várias outras em francês:











terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Barbie Musa

A artista francesa Jocelyne Grivaud fez um ensaio usando Barbies no lugar de pergonages de grandes obras de arte, fotografias famosas, filmes e até personagens históricos. O resultado é surpreendente com a Barbie encarnando a Estátua da Liberdade, a Mona Lisa, e até mesmo a grande estilista Chanel.

Veja abaixo algumas das divertidas obras desta artista. Para ver todo o trabalho, clique aqui.






Via Likecool.


Marine Quéméré

Acabo de descobrir a cantora Marine Quéméré e sentindo um cheiro de promessa de bons discos no ar. Em dois segundos, me apaixonei pelas suas deliciosas canções Cet été, La vie promet e Aie !, Aie !.

Ainda não tenho muitas informações sobre a moça. Só sei que ela ainda não lançou nenhum disco e seu MySpace só informa a sua página no Facebook para referência como site oficial.

Enquanto não descubro mais coisas sobre ela, ficamos com a música abaixo, que diz mais sobre alguém do que qualquer biografia.

Foto tirada do Facebook da moça

Sorteio da foto de Paris!

Gostaria de lembrar aos leitores aqui do blog que a promoção do sorteio de uma daquelas fotos de Paris ainda está no ar.

Para participar, tem que dar um like na página do Sob o céu de Paris no Facebook e depois acessar o menu de promoções e clicar em quero participar! É importante clicar lá, senão você não entra no sorteio.

Corre lá que o vencedor será sorteado amanhã e a concorrência está pouca!

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Chanson de Lundi

E já que o assunto recorrente nos últimos dias tem sido a Berry, nada mais natural do que escolher uma de suas músicas para a Chanson de Lundi.

Boa semana a todos!

domingo, 22 de janeiro de 2012

La Marseillaise: All you need is love

Por algum motivo que não consegui apurar, a Marseillaise caiu hoje nos trending topics do Twitter na França.

O assunto me lembrou a grande versão de Serge Gainsbourg para o hino nacional francês. Uma versão polêmica que critica e elimina toda o sangue e as falas de guerra da letra transformando a canção em uma música qualquer, com uma melodia linda.



E já que o assunto é a Marseillaise sendo adaptada por ícones da cultura pop, temos obviamente um outro exemplo (até muito mais notório) da utilização desta melodia nacionalista em música popular.



sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Mademoiselle Berry

Post publicado hoje, no Conexão Paris.

Berry é o codinome da jovem cantora Élise Pottier e, embora a alcunha nos faça lembrar de uma fruta (e sua voz seja doce como uma), a escolha se deu por uma referência ao local de nascimento da polêmica escritora George Sand (que foi, entre outras coisas, amante de Chopin).

Berry é uma brisa de ar fresco, uma daquelas cantoras que nos fazem sorrir sem a gente saber muito bem o porquê. A moça começou a sua carreia artística se dedicando ao teatro. Aos 16 anos, decidiu largar a escola e foi aconselhada por um professor a tomar a carreira de atriz.

Foi nesta época que conheceu o compositor de jazz Manou, com quem logo se juntou para fazer canções. E foi daí que saiu o disco debut Mademoiselle, lançado em 2008, e que parece uma tarde de domingo no campo.

Tive o prazer de vê-la ao vivo ano passado, em São Paulo (leia a resenha do show aqui) e, mesmo com expectativas altas, Berry não me decepcionou. A cantora canta com um sorriso constante no rosto e é de uma suavidade encantadora, sem nunca ser superficial.

Escolhi para postar aqui duas amostras que saíram no Mademoiselle: a primeira é Le Bonheur, uma das minhas preferidas, e a segunda é uma versão de uma música de Hervé Vilard certamente conhecida pelos leitores mais frequentes aqui do Conexão Paris.






Para quem já conhecia a Berry antes de começar a ler este texto, tenho uma notícia boa: a cantora irá lançar, em abril, o seu segundo disco. Já tem até um trecho de música inédita pra gente ouvir! Só com este pedacinho, já dá pra perceber que o segundo disco promete, e ficar cheio de vontade de ouvir o resto. Em abril a gente fala mais nela.



E, só porque eu não resisto, que tal ouvir a versão original de Capri?

Alex Beaupain e Camélia Jordana

Não sei se vocês se lembram mas, quando eu descobri a Camélia Jordana, fiquei muito entusiasmada com o futuro musical da moça.

Mesmo o primeiro disco dela não tendo empolgado tanto quanto qualquer uma das suas apresentações no Nouvelle Star, já dava pra adivinhar que ela tinha um futuro brilhante na música francesa.

No fim do ano passado, ela lançou uma música com Alex Beaupain e eles gravaram o dueto para o Le Figaro.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Les Victoires de la Musique 2012

Foram anunciados hoje os indicados ao prêmio Les Victoires de la Musique 2012.

Como eu fiz em 2010 e em 2011 e já virou tradição aqui do blog, seguem abaixo as minhas apostas (ou melhor, torcida) para os vencedores. Os nomes preferidos são aqueles em negrito (e os asteriscos tem as minhas observações pessoais).

Como só consigo opinar em algumas categorias, deixei de fora as outras (em rap, música eletrônica e tal), mas quem quiser ver a lista completa, é só ver clicando aqui.

Um detalhe a ser notado: quando o videoclipe do Julien Doré foi lançado ano passado, eu o comparei ao de Katerine, que ganhou o prêmio de melhor videoclipe em 2011. Será isso um sinal? Será que já posso abandonar meu emprego e virar vidente? Não acredita em mim? Clica aqui e veja você mesmo!

Só saberemos no dia 03 de março, quando ocorrerá a premiação.

Artista Masculino 
Benjamin Biolay
Julien Clerc*
Thomas Dutronc
Hubert-Félix Thiéfaine

*sempre prefiro o Biolay, mas acho que este ano o Julien Clerc vai ganhar. Thomas Dutronc é meu segundo favorito, mas não merece este ano.

Artista Feminino 
Catherine Ringer
Camille
Nolwenn Leroy
Zaz*

*cadê a Coeur de Pirate nesta lista???

Grupo ou Artista revelação (escolha do público)
Brigitte
L
Inna Modja
Orelsan

Grupo ou Artista revelação 
Alexis HK*
Brigitte
Imany
Skip the Use

*não entendi porque Alexis HK está na categoria "artista revelação". Revelação pra quem?

Disco do ano
Camille - "Ilo veyou"
Coeur de Pirate - "Blonde"*
Catherine Ringer - "Ring N' Roll"
Hubert-Félix Thiéfaine - "Suppléments de mensonge"

* Já ganhou! Já ganhou!

Canção do ano
Jean-Louis Aubert - "Puisses-tu"
Camille - "L'étourderie"
Mika - "Elle me dit"
Laurent Voulzy - "Jeanne"

Álbum de rock do ano
Archimède - "Trafalgar"
Izia - "So Much Trouble"*
Keren Ann - "101"
Shaka Ponk - "The Geeks & The Jerkin Socks"

* prefiro a Keren Ann, mas não acho que ela vá ganhar.

Melhor videoclipe
Julien Doré - "Kiss Me Forever"*
Inna Modja - "French Cancan"
Orelsan - "Raelsan"
Vanessa Paradis et -M- - "La Seine"

* ADOREI este clipe. Quer ver de novo? Clica aí embaixo:



Quem tem medo de Marine le Pen?

Como vocês já devem saber, a candidata da extrema direita francesa coloca medo em muita gente e pode mudar o futuro de muita gente, se for eleita.

Na verdade, a sua figura é tão controversa que até o polêmico Philippe Katerine já faz uma música falando dela. A canção Marine le Pen conta a história de um homem que está andando pela rua quando vê uma loira sensual e começa a segui-la. No entanto, ele logo se dá conta de que a loira é Marine le Pen e, assustado, foge. A candidata percebe e começa uma perseguição pelas ruas de Paris.

A música é bem engraçada, mas fala de uma coisa séria: o medo que Marine inspira.


quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

O novo da Berry (2)

Berry colocou ontem no seu canal do Youtube quatro vídeos chamados Berry - présentation des musiciens em que ela aparece já em estúdio trabalhando no seu próximo disco, que será lançado em abril.

Para quem não lembra, no início de dezembro eu já tinha falado sobre o lançamento do álbum e até postei um trecho de um das músicas novas. Não viu? Clica aqui pra ver e ouvir.









segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Chanson de Lundi

Fiquei tão preocupada em assistir ao show da Coeur de Pirate no SFR que aconteceu hoje às 18h (horário de Brasília), que esqueci de postar a Chanson de Lundi.

Printscreen da minha tela durante o show

Como o assunto do dia é Béatrice Martin, decidi que nada mais justo que postar uma música dela para a nossa música de segunda.

E porque ela não cantou Verseau durante o show, naturalmente, esta é a escolha de hoje.

Para quem perdeu, fiz uma cobertura ao vivo do show no twitter do Sob o céu de Paris.



Olivia sings for the Red Star (3)

Este é o último post da série Olivia sings for the Red Star.

O disco digital saiu hoje nas lojas e já pode ser comprado na loja da iTunes francesa. Como o disco ainda não tem previsão para lançamento nas lojas nacionais, acho que dependeremos de uma boa alma que poste as músicas no Youtube para a gente poder ouvir.

Ou então, você pode passar no site da Red Star Orchestra para ouvir trechos das músicas.

Para o lançamento, um último teaser foi lançado, desta vez com ninguém menos que Miles Davis falando bem do disco de Olivia.

Coeur de Pirate ao vivo

Hoje é dia de ver um show da Coeur de Pirate ao vivo!

O site da SFR vai transmitir na íntegra um show da cantora às 18h (horário de Brasília). Ela irá, naturalmente, apresentar as canções do seu último disco, o Blonde.

Para quem quiser ver, clica aqui.

domingo, 15 de janeiro de 2012

Le Printemps de Bourges 2012

Já sairam os primeiros nomes para a edição 2012 do festival de música Le Printemps de Bourges.

O festival acontece entre os dias 24 e 29 de abril na charmosa Bourges, cidade francesa localizada a pouco mais de 200 quilômetros ao sul de Paris. Alguns dos favoritos aqui do blog já estão confirmados para a line-up. Bénabar, Brigitte e Arthur H são alguns deles.

Se você quiser conferir a programação completa, clique aqui.

E quem quiser rever o vídeo de divulgação do Festival do ano passado, clique no player aí embaixo.

A animação foi feita por ninguém menos que Vincent Lefebvre, o responsável pelas lindas ilustrações deste blog.



sábado, 14 de janeiro de 2012

Eventos Fnac

Lembram que eu fui ao uma entrevista com Benjamin Biolay no fim do ano passado?

Pois é, aquela entrevista faz parte da série de eventos promovidos pela Fnac.

Como o site da Fnac é muito confuso e eles dividem estes eventos por região, vou tentar organizar aqui para vocês a agenda para quem estiver indo para Paris em breve não perder estas pequenas pérolas que a Fnac promove gratuitamente.

O próximo evento com chanson française é o descrito abaixo:

La Grande Sophie
Data: 18 de fevereiro
Horário: 18h
Onde: Fnac Saint-Lazar
Clique aqui para saber mais.


Para quem gosta de gibis, recomendo (em negrito mesmo) a leitura da série de livros de Guy Delisle: ele é casado com uma mulher que trabalha para os Médicos sem Fronteiras e, por causa da esposa, vai morar nos cantos mais conflituosos do mundo. Guy estará na Fnac do Les Halles no dia 25 de janeiro autografando seu último livro: Crônicas de Jerusalém. Eu li e achei incrível. Mais detalhes, aqui.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

My French Film Festival 2012

Começou ontem a segunda edição do My French Filme Festival, festival de cinema exclusivamente online. A edição detes ano foi lançada que foi lançada em 12 línguas diferentes.

Eu tinha falado deste festival ano passado, quando ele estreou, lembram?

Para saber mais detalhes, clique aqui para ser direcionado para a página de apresentação do My French Film Festival.

Vejam abaixo a tabela de preços abaixo:

  • Locação de um longa-metragem: 1.99 Euros
  • Locação de um curta-metragem: 0.99 Euros
  • Pacote de 12 longas-metragens: 11,99 Euros
  • Pacote de 10 curtas-metragens: 5.99 Euros 
  • Pacote Acesso Total: 15.99 Euros 

Vieille Canaille

Ilustração de Vincent Lefebvre para o Sob o céu de Paris
Publicado hoje, no Conexão Paris.

O polêmico Serge Gainsbourg, parisiense de pais russos e judeus, construiu, em 62 anos de vida, uma respeitável obra que conta com mais de 400 composições. Gainsbourg não foi um só, ele foi vários personagens, experimentou diversos estilos e se transformou muitas vezes. Já foi regravado incontáveis vezes, por inúmeros artistas e nas mais variadas línguas.

Estou certa de que esta não é a única vez que vou falar de Serge Gainsbourg aqui no Conexão Paris. A sua extensa obra e a sua vida cheia de controvérsias rendem assunto para muitos e muitos posts, mas queria começar com um caso dele que acho muito curioso e que envolve outra grande figura da música francesa.

France Gall foi lançada ao estelato aos 16 anos e, por serem da mesma gravadora, logo formou com Gainsbourg uma parceria de sucesso. Em 1965, cantando no festival Eurovision, conquistou o primeiro lugar na competição - e fama internacional - graças a Poupée de cire, poupée de son, composição de Gainsbourg.

E foi justamente pela enorme visibilidade na França que, no ano seguinte, ela se viu exposta ao ridículo ao cantar a música Les Sucettes (Os Pirulitos), de Gainsbourg. O compositor encheu a canção de duplos sentidos e o vídeo de divulgação, feito em 1966, reuniu olhares estupefatos do outro lado da câmera e o pessoal nos bastidores não acreditava que a loira angelical estava realmente cantando, em rede nacional, aquela música de conteúdo altamente sexual.

Clique aqui para ver.

Até hoje, ela sustenta que  só entendeu o outro sentido de Les Sucettes quando já era tarde demais. De fato, depois que a canção se alastrou, a cantora se recusou a sair de casa durante dias e, depois disso, France teve dificuldade de se reerguer e a sua carreira nunca mais foi a mesma.

E para provar que Gainsbourg tinha mesmo muitas facetas, posto aqui uma de suas músicas mais doces.




quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Anaïs em estúdio

Vocês lembram que eu tinha falando aqui que Anaïs está preparando, finalmente, um disco novo?

Pois é, ontem encontrei, totalmente sem querer, um vídeo dela no estúdio, trabalhando no novo álbum. E o melhor: já tem uma música de fundo para a gente curtir.

Olivia sings for the red star (2)

Depois do teaser com Louis Armstrong, agora é a vez de Miles Davis falando bem do disco Olivia sings for the red star.





O disco sairá somente no formato digital e está disponível para venda a partir do próximo dia 16, mas por enquanto, você pode ouvir trechos de todos os standards do jazz que Olivia regravou para este trabalho. É só clicar aqui.

As músicas selecionadas foram as seguintes:

1. Have yourself a merry little Christmas
2. Sing sing sing
3. Bewitched
4. The more I see you
5. What's this
6. Girl talk

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Exposição Paris la Nuit

Dica da Camila Cortielha.

Foto divulgação da exposição. Tirada do site do Oi Futuro

O Oi Futuro Belo Horizonte abrirá, no dia 18 de janeiro, a exposição Paris la Nuit, do fotógrafo húngaro Brassaï. As fotos mostram a Paris noturna dos anos 30, os cabarés, a boêmia.

Claro que a exposição me lembrou a música Paris La Nuit, do grupo ucraniano Esthetic Education, que costumava tocar muito na época do programa semanal. Vamos ouvir de novo?


Paris la nuit by Esthetic Education on Grooveshark


Mais informações, você encontra no site da Oi Futuro. E uma dica especial para quem mora em Belo Horizonte: se você for à exposição, atravesse a avenida para ir comer um apfelstrudel sensacional que tem em frente ao prédio da Oi. Várias vezes vou ao Oi Futuro e nunca sei se estou indo lá pela exposição ou pela sobremesa.

Serviço

De 18 de janeiro a 1º de abril.
Terça a sábado, das 11h às 21h. Domingo, das 11h às 19h - Galeria 1
Entrada franca
Classificação etária: livre

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Russian Red

Todo mundo aqui sabe que este é um blog sobre música francesa, mas estou achando egoísta da minha parte não dividir esta cantora espanhola com vocês, então vou abrir uma exceção.

Eu ouvi Russian Red pela primeira vez enquanto estava esperando começar o show do Bénabar, na sede da Sony Music em Paris e, mesmo o barulho das conversas quase abafando a música de fundo, me apaixonei de cara.

Chegando em casa, fui pesquisar partes da letra que eu tinha anotado em um papel e depois de um tempo, consegui achar. Ontem, pensando nesse dia, pensei em pesquisar e descobrir mais sobre a moça e acabei caindo no vídeo abaixo. Já assisti umas 20 vezes, sem exagero.

Ladylike Lily

Ladylike Lily é o nome de Orianne Marsilli, uma jovem de 22 anos que lançou seu primeiro EP no ano passado.

Conheci hoje e já gostei de Peral and Potatoes, que é uma destas músicas matinais e ensolaradas que eu gosto tanto de ouvir. O EP, entitulado de On my own, é o primeiro projeto solo desta jovem cantora e tem 5 faixas que valem a pena ouvir. Nenhuma em francês, infelizmente.





Gostou? Passa lá no MySpace dela ou então escuta os pedaços de outras músicas na Amazon.fr.

A música francesa de Obama

Obama em bleu, blanc, rouge
Saiu hoje no Le Figaro uma notícia curiosa: a música da campanha do presidente norte-americano Barack Obama será composta por dois franceses de Bordeaux.

Tony Jazz e Mathieu Billon foram convidados por causa de uma edição que o primeiro fez durante a campanha de 2008, que chamou a atenção do então candidato (o vídeo está aí embaixo)

A canção ficará pronta em março e tem o nome de What more porque partirá de samples da música What more do you want from me, de Al Green.









segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Olivia sings for the red star

Olivia Ruiz divulgou hoje em sua página no Facebook o teaser para o lançamento do seu esperado disco de releituras de standards do jazz, que eu já tinha anunciado aqui.

O vídeo é uma simpática dublagem falsa de Louis Armstrong falando - em um francês com sotaque carregado - sobre o tanto que gosta do trabalho de Olivia. Eu sou suspeita pra falar porque tudo que envolve o Louis já me seduz, e até fiz uma declaração de amor pra ele aqui no blog.


Musicas francesas românticas

Muita gente cai aqui no blog procurando por músicas francesas românticas, ou as mais lindas músicas francesas, ou músicas francesas de amor. E como o Sob o céu de Paris também pensa nas pobre almas apaixonadas - sofridas ou alegres, realizadas ou desesperadas - decidi fazer uma lista com as músicas francesas de amor mais inspiradas.

Seja para embalar o seu romance, para mergulhar fundo na sua dor de cotovelo ou para fazer sonhar o seu coração solitário, fiz esta lista como uma forma de serviço sentimental, social, enfim, um afago para as almas românticas do mundo.

Perdoem-me aqueles corações gelados e cínicos que fingem não se tocar por estas baboseiras sentimentalistas, mas este é realmente um momento "da série dedique uma canção a quem você ama. (...) Ó, Arlindo Orlando, volte, onde quer que você se encontre, volte para o seio de sua amada!" que o pessoal da Blitz definiu tão bem na década de 80.

A ordem é aleatória, mas óbvio que eu tinha que começar com a Dona Édith.

La vie en Rose - Édith Piaf

La Vie En Rose by Edith Piaf on Grooveshark

Que reste-t-il de nos amours - Charles Trenet

Que Reste T Il De Nos Amours ? (Version 2) by Charles Trenet on Grooveshark

Vous qui passez sans me voir - Jean Sablon

Vous Qui Passez Sans Me Voir by Jean Sablon on Grooveshark

Tous les gaçons et les filles - Françoise Hardy

Tous Les Garcons Et Les Filles by Francois Hardy on Grooveshark

La Noyée - Serge Gainsbourg
Talvez a mais romântica de Gainsbourg, e gravada somente uma vez, ao vivo, por isso o vídeo. Cuidado: é de cortar o coração, para ouvir a versão de Carla Bruni, clique aqui)



Tous les visages de l'amour - Charles Aznavour

Tous Les Visages De L'Amour (She) by Charles Aznavour on Grooveshark

Puisque vous partez en voyage - Jean Sablon et Mireille

Puisque Vous Partez En Voyage by Mireille Et Jean Sablon on Grooveshark

Quand on a que l'amour - Jacques Brel
Por último, para ser a cereja do bolo. A música é do mesmo cara que escreveu "Ne me quitte pas". Já dá pra sentir, né? E o vídeo é simplesmente sensacional. Se esse cara não soube o que é amor, ninguém mais sabe.



Deixei aqui só as músicas antigas. Da nouvelle scène française, prometo fazer outra seleção ainda essa semana.

Chanson de Lundi

Madeleine Peyroux é uma americana que cresceu em Paris, descendente de uma avó francesa, de quem ela tirou o sobrenome. Ela costumava cantar pelas ruas da cidade e, por este motivo, quando lançou uma versão de J'ai deux amours, canção que ficou famosa na voz de Josephine Baker, não foi surpresa para ninguém que a moça cantasse em francês fluente.

E esta é a chanson de lundi de hoje.

J'ai Deux Amours by Madeleine Peyroux on Grooveshark

sábado, 7 de janeiro de 2012

Noa Moon

Noa Moon é uma belga de 20 anos - com aparência de 15 - que parece ser uma nova promessa musical.

Noa ainda não tem disco lançado -e, já aviso, canta em inglês - mas seu single independente já está à venda na loja americana do iTunes.

Se você quiser ouvir as versões em estúdio das músicas abaixo, passa lá no MySpace dela.

Acho que ainda vamos falar desta belga.



sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Promoção nova!


Lembram que eu postei umas fotos de Paris tiradas pelo francês Benoit Loncan?

Então, a foto mais votada foi a número 5 e está na hora do sorteio!

Basta dar um like na página do Sob o céu de Paris no Facebook e você já estará participando!

O sorteio será realizado no dia 20/01. Boa sote!

Enquete

Notei recentemente que o blog varia bastante dependendo do navegador.

No Google Chrome, ele se encaixa mais perfeitamente na janela, ao passo que no Firefox, tenho que usar a barra lá embaixo para chegar ao conteúdo.

Para futuras alterações no blog, portanto, seria interessante descobrir qual o navegador você utiliza com maior frequência, desta maneira, posso me focar mais em um só para saber como a maioria está vendo o Sob o céu de Paris.

Vote! Leva menos que meio segundo, eu garanto.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

As melhores músicas francesas de 2010

Conforme eu prometi neste post aqui, vou reparar a ausência de uma lista de melhores do ano de 2010 agora. Antes tarde do que nunca, não é?

Esta foi a cara que eu fiz quando percebi que
não tinha feito a lista de melhores de 2010







Eu realmente não sei porque esqueci de fazer esta lista ano passado, mas corrijo a minha displicência agora, o mais rápido possível. Especialmente porque 2010 foi um ano incrivelmente frutífero para a produção musical francesa.

1. Soulman - Ben l'Oncle Soul (Ben l'Oncle Soul) - Nem preciso comentar essa escolha, né? O primeiro lugar, na verdade, teria que ser dividido entre Ben e Zaz que, só porque eu fiquei muito seduzida pelo rapaz, ficou em segundo nesta lista. Mas só estes dois já mostram o tanto que a música francesa rendeu excelentes frutos em 2010, né?

Soulman by Ben L'Oncle Soul on Grooveshark


2. La Fée - Zaz (Zaz L'album) - Sem dúvida, Zaz foi o destaque do ano merece o primeiro lugar (embora esteja em segundo!). Ao contrário da maioria, Je Veux não é a minha música favorita, mas La Fée.

La Fee by Zaz on Grooveshark

3. Come Home - Yael Naim (She was a boy) - o segundo disco de Naim não decepcionou, apesar de não ter tido tantas boas críticas. Ela cantou tudo em inglês, mas eu continuo fã incondicional e Come Home é destas músicas matinais e ensolaradas.

Come Home by Yael Naïm on Grooveshark

4. La Banane - Philippe Katerine (Philippe Katerine) - o polêmino Katerine surpreendeu a todos com um disco polêmico e dividiu absolutamente a crítica. Enquanto uns diziam "gênio!" outros o acusavam de charlatão. La Banane foi o primeiro single lançado e teve um videoclipe que, igualmente, deu o que falar. Deste disco, vale falar também de La Reine D'Angleterre, uma música engraçadinha, onde Katerine canta em francês com sotaque inglês. Divertidíssima.

La Banane by Katerine on Grooveshark

5. Ame Sensible - Lili Ster (La Castafiore) - Esta tem um video tão simpático no Youtube, que vale a pena ver de novo.



6. Le charleston*** - Andréa Lindsay (Les Sentinelles Dorment) - Pra mim, Andréa foi uma das revelações do ano. Vale demais ouvir também Le temps de l'amour. Cover de Gainsbourg esplendoroso, tanto que foi a primeira música que eu postei na Chanson de Lundi, lembram?

Le charleston by Andréa Lindsay on Grooveshark

7. Dites-les avec des flingues - Bejamin Paulin (L'homme moderne) - Com um visual gainsbourniano, Benjamin já chegou fazendo e acontecendo. O rapaz promete, e já tem disco previsto para 2012.

Dites le avec des flingues by Benjamin Paulin on Grooveshark

8. L'idole de Jeunes - Keren Ann e Benjamin Biolay (Thelma, Louise et Chantal BO) - esta vai contra duas regras, mas gostei tanto que não resisti. Primeiro, é versão, e pior: versão de versão! Segundo, é trilha sonora de filme. Mas ficou tão bom!



9.Raconte-moi - Stacey Kent (Raconte-Moi) - A americana jazzista lançou um disco só com clássicos franceses. Raconte-moi foi uma das poucas músicas inéditas neste disco de covers.

Raconte-moi by Stacey Kent on Grooveshark


10. Le Patriote - Raphaël (Pacific 231) - E olha quem nem sou fã dele assim!

Le Patriote by Raphael on Grooveshark

***Este disco, como foi apontado nos comentários, foi lançado em 2009. Me confundi porque consultei a data de lançamento na Amazon francesa que, infelizmente, está equivocada. Isso que dá fazer lista com um ano de atraso. Como gosto muito desta música, decidi deixar, espero que ninguém se importe!

Aproveito este erro para postar um bônus que ficou de fora só porque a lista é de 10 (e vale ouvir este rapaz):

11. Bilan carbone - Benoit Dorémus (2020)

Bilan carbone by Benoit Dorémus on Grooveshark

Veja também:

- As músicas francesa mais românticas
- As melhores músicas francesas de 2011
- As melhores músicas francesas da década
- As melhores coletâneas de música francesa

Elis em Paris

Texto publicado hoje, no Conexão Paris.

A grande Elis Regina agradou tanto brasileiros quanto franceses. A sua passagem pelo Olympia, respeitada casa de shows parisiense, ficou marcada por um feito histórico: até Elis, a casa nunca tinha permitido que o mesmo artista fizesse duas temporadas no mesmo ano em seu palco.

No entanto, em 1968, Elis fez tanto sucesso com a sua turnê francesa que o Olympia acabou abrindo uma exceção para a brasileira. No mesmo ano, ela lançou um compacto com o nome de “Elis Regina em Paris” onde cantava, em dueto com Pierre Barouh (aquele mesmo, o do filme "Um homem e uma mulher"), a deliciosa versão francesa de “Noite dos mascarados”, canção de Chico Buarque.


Vale mencionar que, devido este grande sucesso, muita gente acha que Elis foi a primeira brasileira a se apresentar no Olympia, o que não é verdade. A primeira brasileira a pisar lá foi Marlene, a convite de Édith Piaf. Mas esta é uma história para outro dia. Bom fim de semana a todos!

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Iggy Pop e o Natal francês - Parte 2

 Eu já tinha comentado aqui sobre a campanha das Galerias Lafayette com o Iggy Pop.

E comentei aqui também sobre a participação da iguana do rock no disco de Natal do Michel Legrand.

Posto agora, portanto, a tal participação:

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Olivia Ruiz

A simpática cantora Olivia Ruiz tem duas novidades quentes para janeiro.

A primeira, é a sua atuação no filme Un jour mon père viendra, em que ela interpreta uma noiva que contrata um pai de aluguel para o seu casamento. Ainda não tenho detalhes sobre o filme, mas ele tem estréia marcada para amanhã, no cinemas franceses.

Olha aí o trailer:




No entanto, a novidade mais interessante não é o filme, mas sim o anuncio feito por Olivia na sua página no Facebook: a cantora disse que os fãs poderia aguardar por uma boa surpresa no dia 16 de janeiro. Fui pesquisar e descobri que se trata do lançamento de um disco com 6 covers de standard jazz. Aparentemente, o disco será somente vendido no formato digital. Achei legal.

Engraçada essa onda de cantoras francesas cantando jazz, não é? Lembram que eu postei semana passada este disco aqui?

Vale lembrar que Olivia já tem disco novo previsto para o verão deste ano! E enquanto isso, espero todas estas novidades ouvindo Elle Panique.




Dominique A (2)

Como eu já tinha postado aqui no blog, Dominique A anunciou um disco novo que será lançado em março deste ano.

No entanto, descobri hoje que o cantor celebrará os 20 anos de carreira relançando todos os seus 8 discos gravados. As remasterizações estarão disponíveis a partir da segunda que vem, dia 09 de janeiro e você pode ler todos os detalhes no site do cantor.

Enquanto isso, aproveito a oportunidade para ouvir mais uma vez uma das músicas dele que eu mais gosto, a balada Ses yeux Brûlent.

Ses Yeux Brûlent by Dominique A on Grooveshark

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Shakespeare and Company

Acabei de ler no Le Monde sobre a morte de George Whitman, o criador da famosa livraria que fica em frente à Igreja de Notre Dame e que já é há muitos anos um ponto turístico em Paris.

A pequena livraria, fundada em 1951, foi chamada primeiramente de Le Mistral, mas mudou o seu nome depois para Shakespeare and Company. A razão da troca foi a vontade de fazer uma homenagem à antiga livraria da famosa Sylvia Beach, que havia criado a uma livraria no início do século que se tornou, rapidamente, em um ponto de referência em Paris.

O endereço de Sylvia - 12, rue de l'Odéon - foi fechado durante a Segunda Guerra, mas até hoje carrega uma placa contando a história da livraria que ajudou a publicar Ulysses de James Joyce, em uma época em que todas as editoras o rejeitaram.

O endereço fervilhava de aspirantes a escritores e de norte-americanos apaixonados pelas letras, já que era especializada em livros de língua inglesa. A filosofia de Sylvia era de tornar a sua livraria em um espaço de apreciação das letras e ela, sempre generosa, chegava a emprestar livros para aqueles que não tinham dinheiro para pagar. É o caso, por exemplo, de ninguém menos que Ernest Hemingway, que conta maravilhado das suas visitas à Shakespeare and Company onde a gentil Sylvia emprestava o que ele quisesse ler. 

E foi esta mesma filosofia que George Whitman adotou na sua versão da Shakespeare and Company. Durante os anos dos Beats, ele recebeu gente como Allen Ginsberg e Jack Kerouac. O endereço já apareceu em vários filmes e é visita necessária para qualquer amante de livros que for a Paris.

Whitman morreu no último dia 14 e foi enterrado no cemitério de Père Lachaise. A livraria fica nas mãos da filha dele, Sylvia Beach Whitman. No site oficial, ainda dá pra ver a bela homenagem a Whitman.



Chanson de Lundi

Como os últimos dias foram tempo de repensar no ano que passou, em planos para o futuro, sonhar e desejar, decidi que uma escolha apropriada para a Chanson de Lundi de hoje fosse uma das músicas mais bonitas da chanson française, e que fala exatamente sobre o passado e o futuro, as perdas e ganhos, os arrependimentos e as vitórias.

Sim, estou falando de Non, je ne regrette rien, na voz de Édith Piaf.



E, como depois do filme Um hino ao amor, não consigo mais pensar nesta música sem lembrar da cena forte que fala desta música, posto aqui o trecho para vocês apreciarem a esplendorosa atuação de Marion Cotillard.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...