quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Entrevista com Benjamin Biolay

Benjamin Biolay lançou ontem o seu primeiro Best of e, em razão do lançamento, a Fnac promoveu um encontro gratuito com o cantor na sua filial Ternes, em Paris. É com muita frequência que este tipo de encontro acontece na Fnac em toda a França e o truque é checar sempre na página da Fnac francesa a programação cultural.

Eu mesma já tive a sorte de ver o grande animador John Lasseter no verão passado e, devido a esta experiência, sabia que teria que chegar bem antes para conseguir um lugar no evento do Benjamin Biolay.

Saí de casa, portanto, com 3 horas e meia de antecedência e cheguei à Fnac Ternes por volta de 16h. Havia só uma mulher quando eu cheguei sentada já na primeira fileira e eu me juntei a ela, pronta para esperar até as 18h30, quando Benjamin Biolay deveria ocupar a cadeira logo na minha frente e, se eu tivesse sorte, cantar uma das suas canções.

A espera foi mais tranquila do que eu imaginava: esperar em uma livraria é muito mais divertido do que na fila de banco e, portanto, logo me aproveitei do acervo e busquei um volume das aventuras de Astérix para ler enquanto aguardava.

Aos poucos, foi chegando mais gente e a mulher que se sentou do meu lado logo virou melhor amiga da vizinha dela. Ela parecia muito animada e cheia de expectativa. Ao se sentar, se virou para mim e perguntou: Tu penses qu'il va jouer? e eu respondi que não, pela distância do piano e pela ausência de técnicos de som, ele provavelmente não tocaria nada. Achei engraçado ela me tratar por tu, uma vez que ela não me conhecia e eu certamente não tinha dado a liberdade, mas tenho a impressão de que o elo que une os fãs dispensa mesmo a formalidade do vous. Ela tinha todos os discos de Biolay nas mãos e certamente é uma das maiores fãs do compositor.
 
Por volta das 18h20, Benjamin chegou e atravessou o palco na nossa frente a caminho do camarim. A sala, já abarrotada de gente, apladiu e ele acenou e sorriu. Ficou no camarim por alguns minutos, e logo saiu, com uma camisa xadrez, para a entrevista. A moça do meu lado saltava na sua cadeira.

A entrevista não foi muito longa e eu não entendi completamente tudo o que foi dito, mas, mesmo com o meu francês precário, pude notar que Benjamin Biolay estava sendo simpático e bem humorado. O entrevistador já abriu com uma pergunta levemente polêmica, ressaltando o fato de que o lançamento de um Best of não foi exatamente uma escolha de Biolay. Ele respondeu politicamente, dizendo que não, que era mesmo idéia da EMI e que, por questões contratuais, eles poderiam lançar o disco mesmo sem o seu consentimento e, por isso, ele fez questão de se envolver no trabalho e está contente com o resultado.

Depois disso, ele mencionou uma informação muito interessante que eu não tinha a menor idéia. Como vocês já sabem, Biolay começou a carreira em 1999, colaborando com um disco de Keren Ann e o par foi logo convidado por Henri Salvador para fazer parte do seu disco Chambre avec vue, com o qual ele colaborou com mais de uma faixa, incluindo a mais famosa chamada Jardin d'hiver.  Com isso, Benjamin ficou muito próximo de Henri Salvador e, este ano, ele foi convidado a fazer parte de um projeto que visa resgatar músicas inéditas gravadas a capella por Henri Salvador, arranjá-las e lançar um disco no ano que vem. Quis saber o nome do projeto, mas, quando a entrevista foi aberta para perguntas, os espectadores estavam tão cheios de questões para Biolay (incluindo a moça sentada ao meu lado, que foi a primeira a perguntar), que não tive chance.

Depois das perguntas, Biolay, simpático e atencioso, fez dedicatórias para toda uma fila de fãs que se apertaram para chegar perto do cantor. Os seguranças estavam tensos e ficavam dando ordens para todo mundo  e pedindo que respeitássemos a ordem e não demorássemos muito conversando com ele. Quando chegou a minha vez, disse a ele que eu era brasileira e que tinha um blog de música francesa. Ele foi super simpático, quis saber o endereço do blog e de onde eu vinha no Brasil e escreveu Bejos na dedicatória.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Chanson de Lundi

O cantor e compositor Laurent Voulzy lança hoje na França mais um disco e isso me lembrou que, embora eu não seja tão fã da sua obra, tem uma música dele que eu gosto e que foi gravada recentemente por Vincent Delerm em dueto com a bela atriz Irène Jacob para o disco Favourite Songs, de Delerm.

O nome da música é Désir, Désir e a versão original tem uma batida muito típica da década de 80. Tentei postar aqui, mas não se encontra esta música para ouvir gratuitamente (somente no Deezer, que parou de funcionar no Brasil).

Daí lembrei que neste mesmo disco do Delerm há um dueto com Benjamin Biolay dá belíssima música Les Cerfs Volants, que está na tracklist do disco Best of, de Biolay, que será lançado hoje na França. E esta é a chanson de lundi de hoje.

sábado, 26 de novembro de 2011

Nonato Buzar e a musa francesa


Publicado no Conexão Paris

Quando eu trabalhava no programa MPBambas do Tárik de Souza, no Canal Brasil, tive a oportunidade de conhecer o compositor Nonato Buzar. Nonato é uma figura simpática, falastrona e é um daqueles casos de artistas brasileiros que fazem mais sucesso no estrangeiro do que aqui.

Em 1968, ele escreveu o hino da pilantragem Nem vem que não tem em parceria com Carlos Imperial. Ao final do trabalho, Nonato decidiu que não queria a música e cedeu todos os direitos para Imperial que, em retribuição, presenteou Buzar com um carro novo.

O que este último não sabia é que Brigitte Bardot, dois anos depois, gravaria uma versão francesa desta canção, que faria sucesso por toda a Europa e, naturalmente, renderia recursos para comprar muito mais do que o carro que Imperial lhe deu de presente na época da parceria.
Buzar ri desta história hoje, até porque, depois que ela gravou a música, ele foi morar na França onde teve a oportunidade de conhecer Bardot e chegou até a tocar violão na sua festa de 40 anos, como vocês podem ver na imagem ao lado.

Escute aí embaixo Tu veux ou tu veux pas, a tal versão francesa de Nem vem que não tem, de Carlos Imperial e Nonato Buzar.



Um pequeno P.S. nesta história: Nonato foi parceiro de Chico Anysio em algumas canções e, durante a edição da sua entrevista, fiquei invocada com a sua aparência, tentando lembrar com quem ele parecia. Depois de saber que seu nome é Raimundo Nonato, me ocorreu que ele parecia era com o professor Raimundo, personagem de Anysio. Tivemos que regravar um pedacinho da sua entrevista e pude perguntar se a semelhança era mera coincidência. Sem dizer nada, ele apenas sorriu.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Politiquement Correct 2

Lembram que eu falei da música Politiquement Correct neste post?

Pois é, ontem o cantor Bénabar lançou o videoclipe oficial desta música.

Ele também vai lançar hoje, sexta-feira, uma promoção para quem estiver em Paris no dia 30 de novembro: um sorteio entre todos os que assinam a sua newsletter para ganhar acesso a um show fechado com a apresentação do seu novo disco. Legal, né?

Quem estiver na Cidade-Luz na data, clica aqui e assina a newsletter dele!



Tem também o making of, que você pode ver clicando aqui.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Novidades da Zaz

A cantora Zaz, que foi fenômeno no último ano na França e esteve presente em vários grandes festivais no último verão, vai lançar o disco ao vivo Sans tsu tsou no próximo dia 05. Além do CD, a cantora também lançará junto um DVD com um show ao vivo.

Para divulgar o trabalho, a cantora lançou o single de Eblouie Par La Nuit (presente no primeiro álbum da cantora) e um videoclipe da música, composta pelo cantor Raphaël.


segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Sorteio para quem mora em SP

Este post é dedicado aos leitores que moram em São Paulo, capital. A Aliança Francesa de São Paulo deu 10 pares de ingressos para os leitores do Sob o céu de Paris para a peça O Veneno do Teatro, para o dia 27 de novembro, domingo que vem.

Como não é todo mundo que tem Twitter, decidi que os primeiros dez nomes que comentarem, ganharão os convites. É só comentar:

Eu quero!
E colocar seu nome completo. Pode ser um nome só, porque o acompanhante não precisa estar na lista.

Os 10 primeiros que comentarem, ganham! A promoção vai até quinta-feira às 22h.

Serviço:

Quando: Domingo, dia 27 de novembro às 18h30
Onde: Teatro Aliança Francesa – rua General Jardim, 182, São Paulo, SP.
Mais informações: (11) 2371‐7460
Peça não recomendada para menore de 14 anos

Chanson de Lundi

A chanson de lundi de hoje é em homenagem à musa Françoise Hardy.

Desta vez, a cantora canta, em um dueto inesperado, a música I'll be seeing you, com Iggy Pop. O resultado é essa doçura que você pode ouvir aí embaixo.


domingo, 20 de novembro de 2011

Conexão Paris 2

Quem não leu este post, provavelmente ainda não sabe que eu estou colaborando para o ótimo blog Conexão Paris.

E ontem foi publicada a minha segunda colaboração lá. Clica aqui pra ler.

sábado, 19 de novembro de 2011

O novo de Alain Souchon

Eu já tinha postado aqui a primeira música do próximo disco de Alain Souchon, que será lançado nesta segunda-feira, dia 21 de novembro.

Navegando pelo Le Monde agora, no entanto, encontrei uma matéria sobre o novo trabalho de Souchon e vi que há um player exclusivo para ouvir as músicas antes do lançamento.

Quer escutar? Então, clica aqui.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Supergrass em francês

A simpática banda BB Brunes acaba de lançar um videoclipe para a sua versão francesa de Alright, mega sucesso do Supergrass na década de 90.


Lembra da versão original?

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Jeff Buckley

O meu músico preferido da década de 90 teria feito 45 anos hoje, se não tivesse morrido afogado no rio Mississipi aos 27 anos. Jeff Buckley não era francês, mas certamente tinha a alma de um. Adorava Édith Piaf e Nina Simone, cantou para uma multidão apaixonada no Olympia e fez uma versão linda de Hymne à l'amour, que você pode ouvir aí embaixo.


Mathieu Boogaerts à la Java !

Depois de fazer uma série de shows na casa parisiense La Java, Mathieu Boogaerts lancou um disco ao vivo que foi resultado destas apresentações em 2010.

Este ano, o cantor volta a se apresentar no La Java todas as quartas-feiras. Desde o dia 05 de outubro, Boogaerts voltou à casa de shows para fazer um show semanal a até o fim de novembro. Na semana passada, no entando, o artista anunciou que os shows continuarão até o final de dezembro.

Para mais informações, clique aqui.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Monsieur 100 000 volts

Gilbert Bécaud foi uma figura muito importante para a história da música francesa. Apelidado de Monsieur 100 000 volts pela sua presença enérgica nos palcos -  principalmente na sua casa de shows preferida: o Olympia de Paris - o cantor se manteve popular por 50 anos na França, e é responsável por grandes hits que se tornaram sucesso no mundo inteiro.

Bécaud teve algumas de suas canções traduzidas para o inglês e elas foram cantadas por gente do primeiro escalão, como Frank Sinatra, Nina Simone, Bob Dylan, Willie Nelson, Elvis Presley, Neil Diamond, Sonny and Cher, e James Brown (e estes são só alguns!).

As duas músicas mais conhecidas mundialmente são Let it be me, popularizada pelos Everly Brothers (e originalmente chamada de Je t'appartiens) e What now my love (escolhi a versão de Elvis Presley, mas ela foi cantada por muitos outros). Escuta aí:





Em razão dos seus 10 anos de morte, será lançado, no dia 05 de dezembro, um disco em homenagem ao artista com a participação de alguns dos preferidos aqui do blog cantando seus grandes sucessos. Veja abaixo a lista de músicas deste disco que promete!

Luz Casal - Je reviens te chercher
Alain Souchon - Alors raconte
Ayo - The day the rains came down
Olivia Ruiz - Les tantes Jeanne
Julien Clerc - C’est en septembre
Alex Beaupain - L’Absent
Renan Luce - Dimanche à Orly
Serge Lama - La rivière
Lynda Lemay - Nos Mains
Anggun - Let it be me
Bénabar et Gérard Darmon - L’indifférence
Patrick Bruel - Nathalie
Eddy Mitchell - Je t’appartiens
Johnny Hallyday - Et maintenant
Peter Cincotti - What now my love

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Benjamin Biolay - Best of

Benjamin Biolay anunciou o lançamento de uma coletânea com as melhores músicas, em comemoração aos seus 10 anos de carreira.

Eu ainda acho cedo para lançar seleções de Best of, afinal, elas sempre soam um pouco como caça níqueis (especialmente sendo tão próximo do Natal), mas, se tratando de Benjamin Biolay, posso perdoar. O disco tem músicas que vão desde o excelente disco de estréia Rose Kennedy até La Superbe.

Segue abaixo a lista das músicas da coletânea e os discos em que cada canção foi lançada. Há também uma faixa inédita, chamada de L'eau claire des fontaines.

Sem surpresa nenhuma, reparei que as músicas da fase com Chiara Mastroianni constituem em apenas 15% do disco.

1. L’eau claire des fontaines - Inédita
2. Dans mon dos (À la origine)
3. Dans la merco benz (Trash Yéyé)
4. Les cerfs volants (Rose Kennedy)
5. À l’origine (À la origine)
6. Chère inconnue (Négatif)
7. Padam (La Superbe)
8. Nuage noir (Clara et Moi)
9. Qu’est-ce que ça peut faire ? (Trash Yéyé)
10. Bien avant (Trash Yéyé)
11. La ballade du mois de juin (Home)
12. Négatif (Négatif)
13. Los angeles (Rose Kennedy)
14. Ton héritage (La Superbe)
15. Brandt rhapsodie (La Superbe)
16. La vanité (Négatif)
17. La plage (Home)
18. Novembre toute l’année (Rose Kennedy)
19. La superbe (La Superbe)

Eu, pessoalmente, incluiria Les Roses et les promesses, do Rose Kennedy. Aliás, acho que colocaria o Rose Kennedy inteiro.

Vejam aí embaixo o lindo curta com Les Roses et les promesses.


segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Chanson de Lundi

Coeur de Pirate lançou um disco novo na última semana e, claro, eu já adorei.

O segundo trabalho desta jovem e talentosa québécoise chama-se Blonde e, para quem estiver interessado, o disco está à venda na loja online da cantora e também pode ser ouvido na íntegra através do Youtube.

O disco tem tantas músicas ótimas que é difícil escolher a minha preferida, mas, por enquanto, a faixa que mais gostei é uma balada deliciosa chamada Ava, que você pode ouvir no player aí embaixo.



sábado, 12 de novembro de 2011

O novo espetáculo de Vincent Delerm

Vincent Delerm está de espetáculo novo. Desta vez, o artista diz que vai inverter o processo criativo. Quando antes ele usava as canções como pretexto para fazer um show com elementos teatrais, agora ele usará a desculpa de um espetáculo teatral para apresentar canções.

A peça, entitulada de Memory apresentará somente canções inéditas de Delerm e tem uma "participação vocal" (leia-se: uma gravação) de ninguém menos que Woddy Allen.

O novo projeto de Vincent Delerm estréia no dia 06 de dezembro, em Paris. Para ver mais detalhes e comprar ingressos, clique aqui.

Eu já garanti o meu lugar no show de estréia e podem esperar porque, no dia 07 de dezembro, postarei uma resenha! Estou super empolgada para ver Delerm pela primeira vez ao vivo.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Sorteio do gibi do Obélix

Devido ao sucesso da primeira promoção do blog, decidi fazer mais uma!

O sorteio desta vez é de um gibi das aventuras do Astérix e, como eu sempre fui muito mais fã do Obélix, decidi sortear um dos poucos gibis que leva o seu nome na capa.

A história se chama Obélix et compagnie e a capa é esta que aparece na imagem ao lado. Para participar, basta acessar a sua conta no Twitter (ou criar uma) e publicar a seguinte frase:


Quero ganhar o gibi do Obélix em francês que o @soboceudeparis vai sortear! : kingo.to/T8q

Boa sorte!

Conexão Paris!

A partir de hoje, sou colaboradora semanal do excelente Conexão Paris.

Para quem não conhece, o Conexão é um blog ótimo, criado pela Lina, que mora em Paris há mais de 20 anos, e é referência indispensável para todos aqueles que estão de malas prontas para a cidade-luz. O blog dá dicas para compras, passeios, restaurantes, lojas e, a partir de agora, dará dicas de músicas através das minhas colaborações, que serão postadas toda sexta-feira.

Legal demais, né? Estou super animada. O post com a minha apresentação é este aqui.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Adaptações francesas da Disney

Eu sou da geração que viveu o grande retorno da Disney no fim da década de 80. Minha infância foi recheada de clássicos animados como "A pequena sereia", "A bela e a fera" e o "O Rei Leão". Eu me lembro de assistir "O Corcunda de Notre Dame" no cinema e, já completamente apaixonada por Paris, achar que aquele era o filme mais bonito que eu já tinha visto na vida. E como criança tende a ficar obcecada e assistir o mesmo filme um milhão de vezes, naturalmente eu decorei todas as trilhas sonoras dos meus filmes preferidos.

Logo que eu comecei a pesquisar mais a fundo a música francesa, me ocorreu de pesquisar também as versões francófonas das músicas que eu amava tanto na minha infância. E, como a Disney não faz nada sem muito capricho, logo descobri que, como ocorria no Brasil, as versões francesas também contavam com participações de grandes músicos para cantar nos filmes. O simpático camarão Sebastian, da Pequena Sereia, ganhou a voz de Henri Salvador, por exemplo.

Aliás, Henri Salvador foi um grande colaborador em dois filmes da Disney nessa época. Além de Sebastian, Salvador fez uma versão em francês de "The lion sleeps tonight", para o filme "O Rei Leão".

Ouçam aí embaixo, a versão francesa "Le lion est mort ce soir":



E que tal rever algumas das cenas inesquecíveis cantadas em francês? Aí embaixo estão listadas as minhas favoritas!







E finalmente, queria postar aqui a próxima cena porque, mesmo que eu nunca tivesse gostado muito da música dela, é um momento histórico que deu um salto importantíssimo no mundo da animação.

A cena do jantar, em "A Bela e a Fera" foi a primeira vez na história do cinema em que a animação feita por computadores foi utilizada em um longa metragem.Os executivos mais tradicionais da Disney ficaram apavorados pela idéia na época, mas foram convencidos de que o cenário em 3D, se tratado corretamente, poderia se integrar bem aos personagens de animação tradicional.

Depois do resultado bem sucedido em "A Bela e a Fera", os executivos de cinema ficaram muito mais abertos a investir na computação gráfica e, hoje em dia, como todo mundo sabe, o 3D praticamente domina o mercado de animação.



terça-feira, 8 de novembro de 2011

Alain Souchon et les enfants

O cantor e compositor Alain Souchon anunciou que seu novo disco, voltado para o público infantil (aliás, o que está acontecendo com esses cantores franceses lançando discos para crianças?) estará disponível nas lojas a partir do dia 22 de novembro.

O "Le Figaro" já publicou, no último dia 04, uma matéria falando sobre o disco e postou o primeiro vídeo de uma das faixas do trabalho novo de Souchon, que terá o nome de À cause d'elles. Achei simpático.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Chanson de Lundi

A Chanson de Lundi de hoje é com Cocoon, uma banda francesa que, infelizmente, lança músicas somente em inglês.

O nome da música é "Chupée" e o videoclipe é uma gracinha:


sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Coletâneas de música francesa


Discotecando outro dia em uma festa, um dos convidados me pediu indicação de uma boa coletânea de música francesa. Por ser muito rica e variada, a chanson française possui inúmeras coletâneas lançadas pelos mais diversos selos, e podem ir de muito brega (com aqueles clichês franceses que aparecem em todos os filmes de Hollywood) a incrivelmente interessantes.

Dentro desta segunda categoria, a primeira que me vem em mente é uma que foi uma lançada em 2003 pelo famoso Café de Flore de Paris.


Putumayo

Outra muito boa é a coletânea do Putumayo. Este selo americano é especializado em fazer compilações de músicas do mundo inteiro e já lançou discos ótimos de músicas dos mais variados países.

Foi graças à coletânea entitulada de "French Café" que eu descobri o Sanseverino.

Além dela, a Putumayo também tem outra chamada simplesmente de "Paris" que tem canções da nouvelle scène française.


Something's gotta give

O filme "Something's gotta give" (em português "Alguém tem que ceder") tem uma trilha sonora incrível que poderia muito bem ser uma coletânea de músicas francesas.

A personagem de Diane Keaton é uma apaixonada pela cultura francesa e a trilha do filme reflete esta paixão. Durante o filme, pode-se ouvir outras músicas lindas que não entraram no disco, como "Boum!", de Charles Trenet e "Fibre de Verre", do Paris Combo.



Sob o céu de Paris


E se eu fosse convidada a fazer a minha própria coletânea? Bom, eu escolheria as seguintes faixas:

1.Marilou sous la neige - Serge Gainsboug
2. Belinda - Claude François
3. L'amoureuse - Carla Bruni
4. Déjà Toi  -Vincent Delerm
5. Puisque vous partez en voyage - Françoise Hardy avec Jacques Dutronc
6. J'suis pas d'ici - Thomas Dutronc7. Les roses et les promesses - Benjamin Biolay
8. Capri - Berry
9. In the mood for l'amour - Claire Denamur
10. Les enfants du Pirée - Dominique A
11. Si j'avais su que notre amour - Anaïs
12. Nous - Alexis HK
13. S.S. in Uruguay - Julien Doré
14. Dis-lui oui - Bénabar
15. La vie ne vaut rien - Alain Souchon

quarta-feira, 2 de novembro de 2011

Politiquement correct

Já está disponível no Youtube uma das músicas, na íntegra, do novo disco do Bénabar que estará disponível nas lojas a partir do dia 5 de dezembro.

O disco terá o nome de "Les bénéfices du doute" e o single "Politiquement correct" já pode ser comprado na loja do iTunes por $1,29. Eu não tinha me empolgado com o pedaço que tinha ouvido desta música mas, agora, com o vídeo que disponibiliza a letra, eu até comecei a achar mais interessante.



"Mais moi, je t'emmerde" é um linguajar chulo para dizer alguma coisa do tipo (perdoem o baixo calão) "caguei pra você" e Bénabar diz que escreveu esta música para criticar o discurso daqueles que atacam o "politicamente correto" para defenderem um jeito bárbaro de ser.

Segue abaixo um trecho de uma entrevista com Bénabar que eu tirei daqui:

"J'emmerde tout un courant de pensée qui, sous prétexte de lutter contre le politiquement correct, défend des idées dégueulasses. Maintenant, si on n'est pas raciste, c'est qu'on est bobo, si on n'est pas misogyne, c'est qu'on est naïf ou angélique. C'était une réaction à ce discours, où je me sentais directement visé. Il faut quand même rappeler que c'est bien de ne pas être raciste, pas être antisémite. Je défends ces valeurs-là. C'est bien de dire bonjour à la dame. C'est pas une profession de foi, c'est pas une agression, c'est un coup de gueule. C'est ce que j'enseigne à mes enfants, c'est aussi pour ça que je me suis senti visé. On apprend aux enfants qu'il faut être gentil, dire bonjour à la dame... Effectivement c'est politiquement correct, mais bordel c'est que j'apprends à mes gosses ! Et c'est bien de dire bonjour à la dame."

Não entendeu nada? Vai lá no Google Translate.

Google Pergunta

O Blogger tem um sistema de estatísticas que permite visualizar detalhes sobre os visitantes do blog. As estatísticas são legais para o dono do blog porque informam coisas úteis como de onde vêm os frequentadores, o navegador mais utilizado por eles, as palavras chaves usadas nos sistemas de busca que levaram ao blog, etc.

Desde que o Google apareceu, me acostumei a fazer perguntas a ele e acho que, em 10 anos, não existiu um dia na minha vida que eu não o consultasse para alguma informação.

Inspirada por uma pergunta que algum curioso fez e chegou no meu blog, decidi criar uma sessão de posts chamada de "Google Pergunta". Funciona assim: sempre que eu vir uma pergunta interessante usada por alguém para chegar ao Sob o céu de Paris, vou tentar respondê-la e postar.

Naturalmente, a pergunta terá obrigatoriamente que estar ligada à cultura francesa e óbvio, já que o meu conhecimento é focado na música, provavelmente responderei mais às perguntas que tem a ver com o assunto.

Sem mais delongas, de cara respondo a pergunta que inspirou esta nova sessão: "Onde fica a tumba de Édith Piaf?"

Esta é fácil. Edith Piaf está enterrada no cemitério parisiense "Père Lachaise". Eu já tinha até comentado isso antes aqui no blog, mas posto novamente a minha foto ao lado de onde Piaf está enterrada.

Um pequeno detalhe que eu achei muito simpático para os apaixonados pela música francesa que querem visitar a tumba de Piaf: ela fica ao lado de onde está enterrado Henri Salvador. Outra dica é pegar o mapa do cemitério na entrada principal. É de graça e você certamente vai precisar dele para encontrar as tumbas que quiser.

E por falar em Piaf, que tal uma musiquinha pra acompanhar o post?

Edith Piaf - A quoi ça sert l'amour ? 


terça-feira, 1 de novembro de 2011

Natal de Michel Legrand

O grande compositor Michel Legrand (que esteve no Brasil pela última vez em 2009, no Festival Tudo é Jazz de Ouro Preto) preparou uma coletânea natalina que vai ter a participação especial de alguns dos artistas preferidos aqui do blog.

Coeur de Pirate, Renan Luce, Madeleine Peyroux, Carla Bruni e Olivia Ruiz são apenas alguns dos nomes selecionados para cantar no disco que sai no dia 21 de novembro (segundo o site do dos fãs de Mika).

O ótimo blog "Filles Sourires" encontrou a track list completa que você pode conferir clicando aqui.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...