terça-feira, 29 de junho de 2010

Programa do dia 28 de junho

O Sob o céu de Paris de ontem já está disponível para ser ouvido no player ao lado e também nos links abaixo:

Bloco 01
Bloco 02
Bloco 03
Bloco 04

A playlist foi a seguinte:

Bloco 01

01. Emma Daumas - Dans les yeux d'Alain Delon
02. Dalida (avec Alain Delon) - Paroles, Paroles
03. Nico - Strip Tease

Bloco 02

04. Keren Ann (aver Benjamin Biolay) - L'idole des jeunes
05. Helena Noguerra (avec Vincent Delerm) - Mots de rien
06. Albin de la Simone (avec Jeanne Cherhal) - Ces mots Stupides
07. Coeur de Pirate (avec Julien Doré) - Pour un infidèle

Bloco 03

08. Francis Cabrel - Je l'aime à mourir
09. Alain Souchon - Y'a d'la rumba dans l'air
10. Jacques Dutronc - J'aime les filles
11. Hervé Villard - Capri c'est fini

Bloco 04

12. Ann Margret - C'est si bon
13. Marie France - Tu veux ou tu veux pas
14. Dominique A - Les enfants du Pirée
15. Marie Audigier - Rêve un peu a moi

Entrevista com a Bande Ciné

Há algum tempo venho acompanhando o trabalho de uma banda brasileira chamada Bande Ciné. Eles são lá do Recife e super simpáticos, além de produzirem um som super legal. Entrei em contato com eles para pedir uma entrevista que vocês podem conferir aqui embaixo. Para conhecer melhor o trabalho desta banda que canta em francês com um sotaque pernambucano, visite o MySpace deles


SCDP: Eu vou começar fazendo a pergunta que todo mundo me faz e que eu nem gosto tanto de responder, mas não tem outro jeito: por que a música francesa?

BC: O motivo foi uma forte identificação musical com o que estava sendo feito no cenário cultural do anos 60 na França e com a sonoridade muito inventiva de vários artistas dessa época. O nosso link foi pelo som, obviamente o idioma influencia muito na forma como ouvimos uma canção e a sonoridade do idioma Francês. Um outro grande motivo foi o fato de ter encontrado um contexto bastante diversificado de artistas e sonoridades que estavam ligados a uma vanguarda mundial e conectados com várias outras culturas. Essa geração foi um pouco ofuscada pela beatlemania, artistas como Serge Gainsbourg e France Gall tem pouco reconhecimento fora da França. Foi interessante também porque passamos a compor usando a língua francesa e misturando com o português. Acho que foi por aí....

Conta pra gente um pouco de quem são as pessoas que fazem parte do Bande Ciné, de onde elas vem e onde se conheceram.

BC: Todos da Bande Ciné são músicos e já tocavam em outras bandas, moramos todos aqui em Recife, a maioria na zona norte da cidade. Tati cantava em outras bandas, como a Lady Sings the blues e já nos conhecemos há um bom tempo. Thiago Suruagy (bateria) toca comigo desde há 10 anos. Márcio Oliveira (trompete) tocou comigo e com Thiago na Vermute e toca em várias bandas e artistas aqui da cidade, sobretudo um que gosto muito chamado Zé Cafofinho. Bruno Vitorino já tocava em algumas bandas e está se tornando um arranjador, ele coordena isso na Bande Ciné, começou a fazer isso também para outras bandas e está começando a montar um trabalho autoral explorando a linguagem do jazz, sobretudo o freejazz. Vale a pena também falar de Demóstenes Macaco um grande parceiro meu que já tocou trompete na bande e hoje se dedica ao seu grupo de samba o Trio Pouca Chinfra e Andre Sette que tocou teclado conosco que toca na Anjo Gabriel. Eu toquei com alguns grupos e hoje toco guitarra e efeitos na Ínsula. Bom, como deu pra perceber em Recife os músicos se dividem em várias bandas e projetos e a Bande Ciné termina sendo influenciada por todos esses sons que ouvimos e tocamos com vários outros músicos.

O Myspace de vocês diz que, além de músicas francesas, vocês tocam "Tu vuò fà l'americano", que é cantada no dialeto napolitano e aparece no filme "O talentoso Ripley". Além disso, vocês dizem interpretar também a música tema do "Bicicletas de Belleville". Muita referência cinematográfica, né? Explica pra gente isso e o porquê do nome da banda.

BC: Total. O nome Bande Ciné é um trocadilho com bande dessiné que em francês significa história em quadrinhos, mas pode significar também banda de cinema ou bando (grupo) do cinema. Então, tem totalmente a ver. Os artistas que nos inspiraram atuaram em filmes, Bardot, Jane Birkin, todos tinha uma ligação forte com o cinema e a imagem visual, Gainsbourg foi diretor e roteirista também, além de todo mundo gostar de cinema. As trilhas musicais são uma forte inspiração para gente, tanto que acabamos compondo a música Perdizes para uma personagem do curta-metragem "Minha alma é irmã de Deus" da diretora Luci Alcântara inspirado no livro homônimo de Raimundo Carrero. Talvez tenha uma longa-metragem e devemos também estar presente nesta trilha. Espero que continue rolando novos convites para Bande Ciné fazer trilhas para filmes.

E quando sai disco? Conta um pouco dos planos para o futuro.

BC: Pois é, eu também gostaria de dizer uma data precisa, mas estamos no meio do processo. As músicas já estão compostas, mas estamos trabalhando nos arranjos e na pré-produção das músicas. Acho que em 2011 este disco vai sair, mas por enquanto vamos deixando as coisas tomarem forma, para não tirar o brilho. hehehehe. Continuamos apresentando nosso show, colocando novas músicas e tocando algumas das músicas que farão parte do disco. Fizemos um show bem emocionante esse ano abrindo para a banda francesa Nouvelle Vague em Olinda e fomos em João Pessoa pela primeira vez. Nossa ideia é conseguir rodar também por outras cidades, espero que pinte uma oportunidade de ir na sua terra (Belo Horizonte). Quando o disco tiver para ser lançado, nós damos o toque.

Para fechar, uma pergunta meio piada, meio séria. Enquanto procurava saber mais sobre vocês, acabei dando de cara com uma "Banda Cine", que é do interior de São Paulo e, aparentemente, tem um público grande e nada a ver com o de vocês. Tem muita gente que faz confusão? Alguma história engraçada? Já chegaram a pensar em trocar de nome por causa disso?

BC: É engraçado, não rola muita confusão, só rolou algumas vezes no twitter, por erros de digitação. Mas, na prática acho que temos estilos e públicos tão diferentes que não dá muito problema. 

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Dans les yeux d'Alain Delon

O Sob o céu de Paris de hoje homenageia o muso-absoluto-maior-de-todos-os-tempos-homem-mais-bonito-que-já-andou-por-este-planeta, o lindíssimo Alain Delon.

No início de 2009, Alain Delon criou um site de fotografia de gente de todos as idades e estilos usando óculos escuros. A galeria do site reune um ano de fotos de atores, artistas, celebridades e gente comum. Especialmente convidados para o projeto, alguns cantores da nova geração foram gravaram músicas em homenagem a Alain Delon. Quer visitar? Clica aqui.

Aí embaixo, você pode ouvir Dans les yeux d'Alain Delon, de Emma Daumas.


segunda-feira, 21 de junho de 2010

Emily Loizeau e o Grupo Giramundo - Parte 2

Há algumas semanas, eu postei aqui no blog a notícia de que a Emily Loizeau tinha cedido uma música para ser usada num vídeo promocional da fofíssima marca de sapatos da Virgínia Barros.

Este fim de semana, a Virgínia me mandou o resultado e ele pode ser visto no player aí embaixo.

A loja da Virgínia fica em Belo Horizonte e o contato dela é: estilo@virginiabarros.com.br


quinta-feira, 17 de junho de 2010

Meu novo site

Quem frequenta o Sob o céu de Paris sabe que eu raramente falo de assuntos não relacionados à cultura e música francesa, mas hoje vou abrir uma exceção porque, afinal de contas, divulgação é a alma do negócio.

Terminei esta semana a construção do meu site, onde mostro o meu trabalho e outras cositas más. Quem estiver interessado, passa lá: www.gabrielamudado.com

E prometo que o próximo post não será auto-promocional.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Oh, l'amour!

O programa do dia dos namorados já está disponível para ser ouvido aqui no player do blog e, como a música francesa tem a fama de ser boa para embalar os romances, o tema dessa semana foi músicas que tem a palavra amour no título.

Espero que vocês gostem.

Para ouvir, clique no player ao lado ou nos links abaixo.

Bloco 01
Bloco 02
Bloco 03
Bloco 04

A playlist foi a seguinte:

Bloco 01

01. Charles Aznavour" - Tous les visages de l'amour"
02. Carla Bruni - "L'amoureuse"
03. Patrick Bruel - "Que reste-t-il de nos amours"
04. Madeleine Peyroux - "J'ai deux amours"


Bloco 02

05. Anaïs - "Si javais su que notre amour"
06. Claire Denamur - "In the mood for l'amour"
07. Ivy - "L'anamour"
08 - Benjamin Biolay - "Tu es mon amour"

Bloco 03

09. Paris Combo - "Valse d'amour"
10. Yves Montand - "Près de toi mon amour"
11. Henri Salvador - "Amour à Saint-Tropez"
12. Manhattan Transfer - "Chanson d'amour"

Bloco 04

13. Édith Piaf (avec Théo Sarapo) - "A quoi ça sert l'amour"
14. Jacques Brel - "Quand on n'a que l'amour"
15. Hino ao amor (Hymne à l'amour) - Dalva de Oliveira


domingo, 6 de junho de 2010

Festival Varilux de Cinema Francês

Começou, na quarta passada, o festival Varilux de Cinema Francês. A mostra apresenta 10 filmes em 9 capitais brasileiras e a programação completa pode ser conferida aqui,

Entre os filmes selecionados, está aquele outro sobre a vida de Chanel, desta vez tratando de uma outra parte de sua biografia: a história de amor com Igor Stravinsky.

terça-feira, 1 de junho de 2010

31 de maio

O programa que foi ao ar ontem e que já pode ser ouvido no player aqui do lado (ou clicando nos links de cada bloco) teve a seguinte playlist:

Bloco 01 (clique aqui para ouvir)

01. Bensé - "Angela"
02. Bande Ciné - "La liberté est rouge"
03. Marie Kiss La Joue - "Que les hommes sont beaux"

Bloco 02 

04. Léo Ferré - "Jolie Môme"
05. Édith Piaf - "La rue aux chansons"
06. Salvatore Adamo - "F..comme femme"

Bloco 03

07. Black Box Recorder - "Seasons in the sun"
08. Paris Combo - "Valse d'amour"
09. Isabelle Aubret - "Il n'u a plus d'abonné au numéro que vous avez demandé"
10. Serge Reggiani - "Votre fille à vingt ans"

Bloco 04

11. Nico - "Strip Tease"
12. Charles Dumont - "Les souvenirs ça va ça vient"
13. Patachou - "Le chalando qui passe"
14. João Gilberto - "Que reste-t-il de nos amours"
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...